Notícias

Mapa interativo mostra desmatamento dos 9 países da Amazônia

Parceria entre ((o))eco e o sistema Terra-i possibilita a inclusão de dados sobre a destruição da floresta tropical na plataforma InfoAmazonia. Dados serão atualizados a cada 3 meses. 

Redação ((o))eco ·
25 de outubro de 2012 · 9 anos atrás


Desmatamento na Amazônia boliviana, no departamento de Pando, fronteira com o Acre. Sistema Terra-i terá informações disponíveis via o ((o))eco InfoAmazonia.

A plataforma de mapas interativos de ((o))eco, o InfoAmazonia.org , disponibilizou nesta quinta dados de desmatamento dos 9 países que detêm a maior floresta tropical do planeta.

Até então, desde que lançado na Rio+20, o InfoAmazonia agregava apenas informações sobre áreas desmatadas no Brasil. A partir de agora, o desmatamento poderá ser acompanhado nas florestas do Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

Mapa abaixo mostra região de Caquetá, na Colômbia, onde saída das FARC possibilitou retorno dos produtores e maior desmatamento. Utilize comandos de zoom para navegar

Os dados da PanAmazônia foram incluídos no mapa do desmatamento graças a uma parceria com o sistema Terra-i, um consórcio de pesquisadores que utiliza imagens dos satélites Aqua e Terra para fazer um monitoramento a cada 16 dias da destruição da floresta. A série histórica do Terra-i inicia-se em 2004 e os dados mais recentes mostram desmatamentos de maio de 2012. A atualização é disponibilizada a cada 3 meses.

Já as informações sobre o desmatamento no Brasil presentes no InfoAmazonia são providas pelos dois sistemas de monitoramento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O Prodes, considerada a taxa oficial de desmatamento, é atualizado uma vez por ano. E o Deter, o sistema de alertas em tempo real, é disponibilizado a cada mês .

Um dos colaboradores do projeto, o professor Mark Mulligan, do King´s College de Londres, explicou em conversa telefônica que o Terra-i funciona a partir de um programa (ou algoritmo) que permite aos computadores identificarem alterações fora do padrão comum das variações naturais da vegetação. O monitoramento do sistema abrange toda a América Latina, mas no caso do InfoAmazonia ,os limites utililizados para definir as fronteiras da PanAmazônia são aqueles adotados pela Rede Amazônica de Informação Sociambiental Georeferenciada (RAISG).

Além do King´s College, as organizações que colaboram com o Terra-i são o Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT – DAPA, baseado na Colombia), a organização não governamental The Nature Conservancy (TNC) e a School of Business and Engineering –HEGI-VD, escola de engenharia baseada na Suíça.

Uma das tendência identificadas pelo Terra-i é um aceleramento da destruição das florestas da Colômbia na região de Caquetá (Veja análise aqui). A região estava sob domínio das FARC até o início dos anos 2000. Mas o processo de pacificação permitiu que produtores locais voltassem a produzir grãos e aumentarem as fazendas de gado leiteiro, como mostrou reportagem de ((o))eco Amazonia (veja mapa interativo acima).

Vídeo abaixo mostra a evolução do desmate desde 2004 até Junho de 2011

Acesse a plataforma InfoAmazonia para ver o desmatamento nos 9 países

Leia também
InfoAmazonia mostra a grande floresta como você nunca viu
Reportagens sobre desmatamento

Leia também

Notícias
25 de junho de 2012

InfoAmazonia mostra a grande floresta como você nunca viu

Nova plataforma de geolocalização permite mapear reportagens sobre a região e acumular dados de desmatamento, incêndios e mineração.

Notícias
26 de junho de 2012

InfoAmazonia é lançado para a Rio+20

Conheça o InfoAmazonia, ferramenta que usa mapas para contextualizar dados sobre a região, alimentados por um rede de ONGs e jornalistas.

Notícias
6 de dezembro de 2021

Servidores ambientais sofrem emboscada durante fiscalização contra invasores em reserva de RO

Emboscada aconteceu no entorno do Parque Estadual Guajará-Mirim. Invasores usaram uma criança como escudo para evitar que policiais atirassem. Um servidor foi baleado

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta