Notícias

Incêndios põem Bolívia entre países com maior desmatamento

Uso descontrolado do fogo para limpar campo é apontado como principal responsável por destruição da cobertura florestal.

Giovanny Vera ·
28 de novembro de 2013 · 8 anos atrás
Cores vermelhas mostram lugares que sofreram perdas florestais entre os anos 2000 e 2012. No mapa pode se ver que a área mais devastada foi a região de Santa Cruz. Crédito: Global Forest Change/Google
Cores vermelhas mostram lugares que sofreram perdas florestais entre os anos 2000 e 2012. No mapa pode se ver que a área mais devastada foi a região de Santa Cruz. Crédito: Global Forest Change/Google

A Bolívia está entre os países com maior perda florestal do mundo. A informação vem de estudo publicado pela revista Science no dia 15 deste mês, que mapeou as mudanças na cobertura florestal no planeta.

O estudo levou em conta o período entre 2000 e 2012 e coloca a Bolívia na 12ª posição no ranking da perda de cobertura florestal mundial, com 29.867 km² de florestas que desapareceram entre esses anos, embora tenha ganho 1.736 km² de novas florestas.

O trabalho é resultado do esforço conjunto de 15 universidades e organizações de pesquisa, com a ajuda do Google e 650 mil imagens feitas do satélite Landsat7.

De acordo com Armando Rodríguez, especialista em geomática aplicada da Fundação Amigos da Natureza (FAN), este “é o primeiro mapa mundial de mudanças da cobertura florestal, tem alta resolução (30 por 30 metros) e incorpora a análise de mudanças como perda/ganho e a permanência da extensão florestal”.

A Fundação Amigos da Natureza já havia publicado anteriormente o Mapa de Desmatamento das Terras Baixas e Yungas da Bolívia, que se diferencia do mapa de mudanças da cobertura florestal porque faz uma análise do desmatamento a cada 5 anos (2000-2005-2010). De acordo com este mapa, entre os anos 2000 e 2010 desmatou-se 18 mil km2 (1,8 milhões de hectares) nas terras baixas e Yungas da Bolívia. Terras Yungas compõem a região andina situada entre 1.900 e 3.800 metros de altitude.

No mapa abaixo podemos ver o resultado de um incêndio florestal em 2010 na Reserva de Vida Silvestre Rio Blanco e Negro:

Rodríguez lembra que é necessário marcar a diferença entre desmatamento — ligado a mudanças de uso do solo de florestas para agricultura — e perda da cobertura florestal, que estaria mais relacionada a incêndios. Na Amazônia boliviana, diz ele, os incêndios são causados especialmente pelo mau uso e descontrole do fogo, porque são áreas que estão perto de zonas agropecuárias. Os trabalhadores rurais perdem o controle das queimadas, que se alastram e destroem a floresta. Entretanto, diz o especialista, “as áreas queimadas podem seguir o processo de regeneração florestal e crescer novamente”.

MAPAS

Outro incêndio relacionado a estradas e pecuária

Perda de cobertura florestal entre 2000-2012

Perda de cobertura florestal por ano

Aumento de cobertura florestal entre 2000-2012

Percentual cobertura florestal ano 2000

Perda/aumento/extensão cobertura florestal

 

 

Saiba Mais
Mapa Global Forest Change
Mapa de Desmatamento da Bolívia

Leia Também
Bolívia: 1,8 milhões de hectares de florestas perdidos em 10 anos
10 anos de incêndios e queimadas na Bolívia
Esforço internacional mapeia desmatamento no mundo

 

 

 

  • Giovanny Vera

    Giovanny Vera é apaixonado pela área socioambiental. Especializado em geojornalismo e jornalismo de dados, relata sobre a Pan-Amazônia.

Leia também

Análises
27 de outubro de 2021

Um olhar sobre 36 anos da Mata Atlântica – o que aconteceu entre 1985 e 2020 e para onde vamos

O bioma mais impactado pela presença humana ao longo de toda a história do país permaneceu com intensa transformação do seu território nas últimas 3,5 décadas

Reportagens
27 de outubro de 2021

Lobby do agronegócio reduz transparência ambiental de estados e favorece desmatamento

Governadores cedem a interesses de produtores rurais e bloqueiam ou dificultam acesso a dados públicos que poderiam apontar quem está derrubando a floresta ilegalmente

Reportagens
26 de outubro de 2021

De olho na COP-26, governo lança Programa de Crescimento Verde

Especialistas classificam iniciativa como vazia e retórica. Com desmatamento em alta e falta de políticas de controle, Brasil não terá nada de relevante para levar a Glasgow

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta