Notícias

ANP insiste em leiloar áreas sensíveis, mas petrolíferas não dão nenhum lance

17ª Rodada de leilão terminou em vitória para a conservação marinha. Áreas próximas à Fernando de Noronha, Atol das Rocas e na Bacia de Pelotas continuarão livres da exploração petrolífera

Daniele Bragança ·
7 de outubro de 2021

Termina em derrota para a Agência Nacional de Petróleo (ANP) a 17ª Rodada de leilão de petróleo, realizada na manhã desta quinta-feira (07). Sob protestos dos ambientalistas, pescadores e pareceres contrários da área técnica dos órgãos ambientais, a ANP tentou conceder 92 blocos de exploração de petróleo à iniciativa privada, incluindo áreas próximas de Atol das Rocas e Fernando de Noronha, mas nenhuma petroleira deu lance. 

O objetivo era leiloar blocos na Bacia Potiguar, onde se localizam o arquipélago de Fernando de Noronha e a Reserva Biológica de Atol das Rocas, e na costa de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a Bacia de Pelotas, área de reprodução alimentação de diversas espécies, incluindo cetáceos e tartarugas. 

O risco ambiental de um possível derramamento de óleo era muito alto, mas o presidente do Ibama preferiu dar um parecer contrário à área técnica, ato minimizado pelo então ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que alegou que o licenciamento ambiental posterior ao leilão poderia barrar a obra, se ela se mostrasse inviável do ponto de vista ambiental. Ou seja, ganhar o leilão não significava, de pronto, explorar essa área. 

Parece que o mercado ouviu e preferiu não comprar esse risco. 

Dos 92 blocos, apenas 5 foram arrematados – 4 pela Shell e 1 pela Shell em parceria com a Ecopetrol; todos em áreas já exploradas, na Bacia de Santos, onde está a maior parte da exploração do pré-sal brasileiro. Pelos cinco blocos, foram arrecadados R$ 37,14 milhões.

Apenas 5 dos 13 blocos oferecidos na Bacia dos Santos foi arrematados. Os blocos ofertados nas bacias de Pelotas, Potiguar e de Campos não tiveram interessados. Mapa: Instituto Arayara.
  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
10 de abril de 2019

Ibama negará licença de exploração de petróleo se parecer mostrar inviabilidade, diz Salles

Ministro minimizou decisão do presidente do Ibama de liberar leilão de petróleo em áreas que podem atingir Parque Nacional Marinho de Abrolhos

Análises
7 de outubro de 2021

A quem interessa arriscar um tesouro?

A temerária tentativa de explorar petróleo nas imediações de Fernando de Noronha e do Atol das Rocas

Notícias
13 de abril de 2021

PDT entra na Justiça contra leilão de petróleo envolvendo área próxima de Noronha

Governo incluiu a Bacia Potiguar na 17ª rodada do leilão da ANP, exploração ocorrerá em local vizinho a duas importantes áreas para a conservação: Fernando de Noronha e o Atol das Rocas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Anderlise diz: