Reportagens

Florestas colombianas em chamas

Fogo está fora de controle desde o último domingo e já consumiu mais de 350 hectares de florestas no país. 37 municípios foram afetados, inclusive a capital, Bogotá.

Redação ((o))eco ·
6 de janeiro de 2010 · 13 anos atrás

Continua fora de controle o incêndio que consome desde domingo (3) áreas florestais na Colômbia. Os números ainda não são precisos, mas já se fala em 350 hectares destruídos. As chamas colocam em perigo moradores de várias cidades, inclusive a capital, Bogotá, que, segundo autoridades do país, está ameaçada pelo avanço do fogo em várias frentes, especialmente no sudeste da cidade. No total, 37 municípios já foram afetados.

De acordo com a imprensa local, ainda não foi possível identificar a origem do fogo, mas é provável que ele seja acidental, provocado por alguma imprudência, como bitucas de cigarro acesas ou fogueiras feitas dentro da mata para cozinhar. Tanto que as recomendações para se evitar novos focos vão neste sentido. “Recomendamos que nesses dias tenhamos  zero de fogueiras, zero de queima de lixo e, ainda, que as pessoas tomem cuidado ao fumar perto de áreas de vegetação”, orientou o prefeito de Bogotá, Samuel Moreno.

Segundo satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), nesta quarta-feira, a Colômbia soma 358 focos de incêndio (imagem acima). No Brasil, cujo território é cerca de sete vezes maior do que a Colômbia, o Inpe contabiliza hoje 235 focos de calor.

 

Leia também

Salada Verde
2 de dezembro de 2022

Lula afirma que deve criar “Secretaria dos Povos Originários” com status de um Ministério

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (02), o presidente eleito esclareceu que fará os anúncios dos nomes do primeiro escalão depois de ser diplomado, em 12/12

Reportagens
2 de dezembro de 2022

Encurralados pela degradação, morcegos ainda resistem em áreas de pasto no Pantanal

Estudo revela que mesmo em menor abundância, morcegos ainda buscam comida e abrigo em áreas de pasto. Resultado mostra importância da manutenção de sobras de floresta em áreas degradadas

Notícias
2 de dezembro de 2022

Sociedade e Inea pressionam e PL que flexibiliza proteção do rio Paraíba do Sul encolhe

Proposta que extingue o Refúgio de Vida Silvestre do Médio Paraíba para criar, em seu lugar, uma APA, mais flexível aos usos, foi rechaçada pela sociedade civil em sessão da Comissão de Meio Ambiente nesta quinta (1º)

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta