Reportagens

Conheça a pegada hídrica do Brasil

Avaliação que será lançada em livro sobre Água Virtual mostra que maior consumo se dá na agricultura. País é um exportador mundial de recursos hídricos.

Angela Morelli ·
24 de março de 2011 · 12 anos atrás

Este gráfico, feito para o livro “Água Virtual”, de Tony Allan, mostra a pegada hídrica do Brasil em diversas modalidades de uso da água.

Nele se observa um consumo baixo em comparação com países desenvolvidos. O EUA por exemplo usam o dobro de água per capita que o Brasil.

Para comparar com outros países, clique aqui.

No conceito de água virtual, o Brasil é visto com um exportador de água, já que seu maior consumo é na agricultura doméstica. Veja tradução abaixo. 

Brazil : Média da pegada hídrica per/capita 1,381 milhões litros per capita por ano

Água nacional para consumo residencial 70 mil litros per capita por ano

Água nacional para agrícultura 1,155 mil litros per capita por ano

Água nacional para indústria 51 mil litros per capita por ano

Água importada para agricultura 87 mil litros per capita por ano

Água importada para indústria 18 mil litros per capita por ano

Veja também
A pegada hídrica da humanidade
Água virtual: o impacto do consumo

Leia também

Reportagens
9 de dezembro de 2022

Ibama multa proprietário que domesticou araras azuis para atrair turistas

Aves eram usadas por empreendimento turístico para atrair visitantes e moravam em um carro velho. Fiscais encontraram comida inadequada usada para alimentar as araras

Reportagens
9 de dezembro de 2022

Mato Grosso se consolida como reduto de atos golpistas na Amazônia Legal

Afastamento de prefeito e prisão de empresário com registro de CAC reforçam o estado como um dos centros de planos e financiadores de atos golpistas que questionam eleição de Lula

Notícias
9 de dezembro de 2022

Lula vai herdar cerca de 5 mil km² do desmatamento causado pelo governo Bolsonaro

Somente em novembro, Amazônia perdeu 555 km² de florestas. O número, atualizado nesta sexta-feira (9) pelo INPE, é 123% maior que novembro de 2021

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta