Reportagens

Interesse eleitoreiro atinge Parque Estadual do Jalapão

Interessado em reverter imagem negativa na região,  governador do Tocantins, José Siqueira, transforma unidade de conservação em instrumento de assistencialismo.

Leilane Marinho ·
8 de dezembro de 2011 · 10 anos atrás
Ambiente único no Cerrado brasileiro virou palco de manobras eleitoroeiras do governador do estado. Foto: Thiago Sá/ Adtur
Ambiente único no Cerrado brasileiro virou palco de manobras eleitoroeiras do governador do estado. Foto: Thiago Sá/ Adtur

Visualizar Jalapão em um mapa maior
A região do Jalapão possui a maior área de preservação do bioma Cerrado. Unindo o Parque Estadual do Jalapão (PEJ), a Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins, o Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba e as duas Áreas de Proteção Ambiental (APA) do Jalapão e da Serra de Tabatinga, são mais de 2,5 milhões de hectares destinados a proteção e preservação. 
Palmas – Não é apenas a beleza exuberante do Jalapão que desperta cuidado do governo do Tocantins, que nos últimos anos investiu pesado na campanha de promover o local como o cartão postal do Estado. A reportagem de ((o))eco apurou que o Parque Estadual do Jalapão (PEJ) se transformou em instrumento político pelo governador José Wilson Siqueira Campos (PSDB).

Entre os problemas estão a contratação de funcionários “fantasmas”, a mudança de gerência por motivos eleitorais e a lotação de funcionários ligados ao ex-prefeito de Mateiros, Antônio Alves da Silva, mais conhecido como Martins, aliado a Siqueira.

Condenado pelo Ministério Público Federal (MPF) por não prestar contas de recursos destinados à merenda escolar, Martins é servidor contratado da agência ambiental do Estado, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins).

Ele foi designado para trabalhar no parque em julho deste ano como “homem de confiança” do governador. Sua missão: limpar o histórico “negativo” do PEJ e a imagem de Siqueira, que acredita não ter ganhado nas urnas na região justamente por conta da criação do Parque. A primeira medida de Martins foi colocar pessoas de “sua confiança” no PEJ, a começar pela gerência.

Conservação com cesta básica

Sede do Parque Estadual do Jalapão: de 22 funcionários, só 1 é biólogo. Crédito: Gesto
Sede do Parque Estadual do Jalapão: de 22 funcionários, só 1 é biólogo. Crédito: Gesto
A troca na gestão do parque aconteceu em outubro. A vaga surgiu após Rejane Ferreira Nunes, bióloga e moradora de Mateiros há 11 anos, ter cometido uma “inabilidade administrativa” ao negar autorização verbal a uma fotógrafa do governo que tentava acessar uma zona intangível do parque.

O “não” dado à profissional rendeu a demissão de Rejane Nunes e o governo indicou para seu lugar o tenente coronel da Polícia Militar Valdeson José Tavares Fontoura, filiado no PSDB, mesmo partido do ex-prefeito e do governador Siqueira.

Numa entrevista por telefone, Fontoura declarou que foi indicado pelo ex-prefeito Martins para assumir a gerência. Depois de trabalhar cinco anos na polícia ambiental do Estado, o tenente se diz preparado para gerir a UC.

Conheça o deserto e os oásis do Jalapão | Clique na imagem para ver o ensaio fotográfico
Conheça o deserto e os oásis do Jalapão | Clique na imagem para ver o ensaio fotográfico

Importância biológica

Estudos mostram que a microrregião do Jalapão apresenta grande importância biológica, principalmente devido à sua biodiversidade e à presença de espécies raras, endêmicas e mesmo em processo de extinção. Além disso, a região apresenta parcelas de cerrado preservado e um grande número de mananciais de grande importância para as principais bacias hidrográficas das Regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste.
Uma das suas primeiras ações no PEJ foi a distribuição de cestas básicas nas comunidades mais isoladas, principalmente quilombolas. “Meu papel aqui é colocar em prática não só o serviço ambiental, que é nossa obrigação, mas também o social, porque as pessoas tinham uma imagem negativa do Naturatins aqui”, disse.

Questionado sobre as ações que o ex-prefeito realiza frente ao parque, ele contou que Martins não é técnico, mas que seu trabalho é “mais uma estratégia política”. “Ele busca os problemas junto à comunidade e leva as informações para a presidência para que sejam resolvidos”, explicou.

Sobre o Plano de Manejo que norteia as ações da unidade, o gerente disse apenas que procura respeitar da melhor forma possível. “Estamos colocando em prática com respeito”, concluiu.

O Secretário de Turismo da cidade de São Felix e membro do Conselho Consultivo do Parque Estadual do Jalapão, Carlos Israel Ribeiro, considerou “injusta” a atitude de Martins. Segundo ele, o ex-prefeito, que também tem duas filhas nomeadas no Naturatins, teve intenções eleitorais ao tirar Rejane do PEJ. A suspeita é que o ex-prefeito que reponde na Justiça Federal pretende voltar ao poder público na sombra de outro candidato, e ao que tudo indica, este candidato seria o tenente Fontoura. O atual gerente do Parque, nega. Diz que já recebeu “muitos convites” para se candidatar.

Oito trocas em seis anos

Desde sua criação em 2001, o PEJ já teve nove gerentes, sendo que oito mudanças ocorreram somente no ano de 2006 pra cá.

O troca-troca certamente dificultou a continuidade das ações desenvolvidas na UC, como a fiscalização para o controle do capim-dourado, matéria prima de artesanato que é símbolo da região; prevenção e combate a queimadas irregulares; educação ambiental e apoio à pesquisas.

Segundo o Naturatins, órgão responsável pelas UC do estado, 22 servidores (assistentes, inspetores de recursos naturais, guarda-parques e brigadistas temporários) trabalham no parque hoje, sendo que destes, apenas um é biólogo.

De acordo com o presidente do instituto Alexandre Tadeu, o cargo de gerência das UC é de livre-nomeação do governador, e que obviamente “se esta pessoa tiver conhecimento da área ambiental, auxilia bastante”, disse.

Uma das discussões que corre no órgão hoje é a regulamentação dos territórios quilombolas sobrepostos às unidades de conservação na região. A situação já gerou uma série de conflitos entre a gestão do PEJ e os moradores da área.

Porém, segundo Tadeu, o governo do Tocantins esta adiantando as discussões para que a limitação do Parque seja concluída o quanto antes, dentro de um consenso com estas comunidades.

{iarelatednews articleid=”21100,20477,24962,24875,24821,21521,21313,20605″}

Leia também

Notícias
20 de outubro de 2021

Desmatamento na Amazônia já chega a quase 9 mil km² em 2021, mostra Imazon

Somente em setembro foram destruídos 1.224 km² de floresta, área equivalente a mais de 4 mil campos de futebol por dia. Números sãos os maiores em 10 anos

Salada Verde
20 de outubro de 2021

Em comemoração de seus 10 anos, Onçafari lança concurso de fotografia

Fotógrafos profissionais e amadores podem se inscrever até o dia 14 de novembro. Vencedores terão a oportunidade de fotografar a fauna e flora existentes na sede da Onçafari, no Pantanal

Notícias
20 de outubro de 2021

INPE não tem recursos garantidos para pagamento de água e luz até final do ano

Destinação de R$ 5 milhões pela AEB deu um respiro ao Instituto, mas órgão ainda aguarda verba de outras fontes para honrar despesas de funcionamento até dezembro

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta