Reportagens

10 anos de incêndios e queimadas na Bolívia

Levantamento de áreas afetadas por incêndios permite avaliar os locais onde acontecem, os danos e de conversão de florestas em agropecuária.

Giovanny Vera ·
24 de outubro de 2012 · 9 anos atrás
Tela do sistema de alerta de incêndios desenvolvido pela Fundação Amigos da Natureza. Fonte: fan.org
Tela do sistema de alerta de incêndios desenvolvido pela Fundação Amigos da Natureza. Fonte: fan.org

Até agora na Bolívia não existia uma quantificação de superfícies afetadas por incêndios que permitisse avaliar os lugares sob maior pressão ou a escala de florestas convertidas em pastos ou plantações. Sabendo desta lacuna de informação, a Fundação Amigos da Natureza, organização não governamental boliviana dedicada à conservação do meio ambiente, realizou o estudo Cartografia multitemporal de queimadas e incêndios florestais no país: Detecção e validação pós-incêndio, que foi aplicado na Amazônia e Chiquitania bolivianas.

O estudo foi baseado no sensoriamento remoto. Via satélite, fez-se a detecção de queimadas e incêndios naturais e, assim, desenhou-se uma cartografia pós-incêndio de suas cicatrizes.

“O estudo concluiu que não existe uma relação direta entre os focos de calor registrados e o estrago feito pelos incêndios”, afirma Armando Rodríguez Montellano, especialista em sensoriamento remoto da Fundação Amigos da Natureza. “Identificar danos só é possível quantificando as áreas afetadas e avaliando a resposta dos ecossistemas sensíveis ao fogo”.

Vídeo Áreas queimadas em Bolivia, 10 anos em 42 segundos

Entre 2000 e 2010, 22 milhões de hectares queimaram na Bolívia. Os maiores incêndios ocorreram nos anos 2005 e 2010, com 3,7 e 4,3 milhões de hectares, respectivamente. Na última década, os padrões do fogo indicam que 46% dos incêndios correspondem a terra  aberta para a agricultura e pecuária.

Os departamentos (estados) de maior incidência de incêndios florestais são Santa Cruz (3,1 milhões de hectares) e Beni (1 milhão de hectares). Analisando-se os dados anuais, confirmou-se que existe uma tendência cíclica. Depois de um grande incêndio, no ano seguinte há uma queda na área queimada.

Sistema de alerta de riscos de incêndios florestais

O Sistema de Alerta de Riscos de Incêndios Florestais tem a finalidade de dar informação prática e rápida para a tomada de decisões na prevenção, controle e monitoramento de incêndios florestais nas terras baixas de Bolívia.

Os alertas são diários. Além deles,  esta ferramenta gera dados sobre número de focos de calor, tamanho das áreas queimadas e suas localizações. Graças ao uso de formatos padrões, esta informação pode ser consultada, transferida por download e analisada em qualquer Sistema de Informação Geográfica.

A ferramenta foi desenvolvida pela Fundação Amigos da Natureza, dentro do projeto Manejo adaptativo do fogo ao redor de áreas protegidas do Bloque Chiquitano, que, por sua vez, é parte do Programa Departamental de Adaptação às Mudanças Climáticas”, implementado junto ao Governo do Departamento de Santa Cruz.

O sistema de alerta é baseado em um modelo que combina variáveis como a umidade, para avaliar o risco ambiental; a velocidade do vento, que permite estimar o risco de propagação; a distância entre focos de calor acumulados, que indica o risco de ignição; e a ocorrência de savanas naturais, locais onde há maior probabilidade de incêndios.

*Com informações de Armando Rodriguez e FAN

Contato:
Armando Rodriguez Montellano
Departamento de Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais, Fundação Amigos da Natureza – FAN Bolívia
Santa Cruz, Bolívia
Email: [email protected]

 

  • Giovanny Vera

    Giovanny Vera é apaixonado pela área socioambiental. Especializado em geojornalismo e jornalismo de dados, relata sobre a Pan-Amazônia.

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta