Salada Verde

Aquecimento global em cartuns

Grupo de 25 cartunistas se reúne para traçar, com humor, crítica às causas e consequências das mudanças climáticas.

Redação ((o))eco ·
25 de novembro de 2010 · 11 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Um grupo de 25 cartunistas acaba de lançar um livro só com charges sobre o aquecimento global (capa ao lado). Coordenados pelo cartunista Léo Valença, o grupo mistura arte, humor e boas doses de crítica frente a um dos maiores (senão o maior) desafio ambiental da atualidade.

“Aquecimento Global em cartuns” , iniciativa de Valença em parceria com o portal Brazil Cartoon, busca “dar um alerta para a vida, no qual os cartunistas terão o desafio de mostrar o risco que o planeta e a humanidade correm”, explica o comunicado passado por ele a ((o))eco.

Mais um detalhe interessante: o livro, quando adquirido, é impresso sob demanda. Uma forma de não deixar papel envelhecendo em estoques. Não parece que esse seria o caso de “Aquecimento Global em cartuns”, pois os desenhos são bons, como se vê abaixo. De toda forma para quem quiser requisitar um impressão, basta entrar no site da editora POD (Print on Demand). (Gustavo Faleiros)

 

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta