Salada Verde

Planta carnívora é encontrada em Sergipe

Pesquisadores da federal do estado descobrem espécie em área de proteção ambiental no estuário do Vaza Barris.

Redação ((o))eco ·
26 de novembro de 2010 · 11 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente


Pesquisa em campo realizada por equipe da Universidade Federal de Sergipe (UFSE) encontrou uma planta carnívora de rara ocorrência no estado. A Utricularia sp (Lentibulariaceae) foi identificada pela turma do departamento de botânica coordenada pela professora doutora da UFS, Ana Paula Prata.

Ana Paula conta que a planta carnívora captura pequenos animais e, através de enzimas digestivas, extrai compostos nitrogenados. A ocorrência desse tipo de vegetal se dá em solos pobres. “A Utriculária depende, por conseguinte, da molécula de nitrogênio contido nas proteínas dos animais que captura”, explica a doutora.

As plantas encontradas na Área de Proteção Ambiental do Litoral Sul (APA Sul) de Sergipe são aquáticas. Praticamente todas as folhas estão submersas e modificadas em filamentos curtos. “Em alguns pontos destes filamentos, encontram-se câmaras vazias, seladas por uma válvula e guarnecidas por pelos. Quando larvas ou animais planctônicos se encostam nesses pelos, a válvula se abre e uma corrente de água carrega o animal para dentro destas câmaras”, explica Ana Paula.

O trabalho faz parte de uma nova fase que os pesquisadores estão vivendo com a saída da APA Sul do papel para a vida real, conta o biólogo Paulo César Umbelino, coordenador da unidade. Ele explica que a APA existe, na forma da lei, desde 1993, mas apenas em 2008 se tornou efetiva, com sede administrativa em funcionamento e coordenação instituída.

A sede da APA Sul está instalada na Lagoa Azul (com 5 km de extensão). Além do pessoal de botânica, biólogos da UFSE fazem um levantamento de todos os animais encontrados na água doce da APA. Outro ponto marcado pela pesquisa de campo na APA Sul está na identificação de uma população de macaco guigó dentro área de proteção. O macaco guigó uma das espécies primatas mais ameaçadas de extinção no Brasil. A espécie só existe em Sergipe e no norte da Bahia.

A APA Sul está entre a foz do rio Vaza Barris e a desembocadura do rio Real, com aproximadamente 55,5 km de costa que entra de 10 a 12 km, para o interior . Os municípios de Itaporanga D’Ajuda, Estância, Santa Luzia do Itanhy e Indiaroba são abrangidos pela APA, assim como as praias Caueira, Saco e Abais, as mais habitadas do litoral sergipano. A APA Sul também possui áreas de restingas arbóreas, manguezais e manchas preservadas de Mata Atlântica. (Celso Calheiros)

Leia também

Análises
27 de janeiro de 2022

Um lugar para as onças da Mata Atlântica na Década da Restauração

A Mata Atlântica é um pacote completo, com onças e tudo; é preciso urgentemente nos conscientizarmos que uma floresta sem bichos não tem futuro

Colunas
26 de janeiro de 2022

O que você levaria se tivesse que abandonar sua casa em 1 minuto?

Migração forçada por causa de fatores climáticos serão cada vez mais frequentes e atingirão mais pessoas. É preciso focar em políticas públicas para mitigar seus impactos

Reportagens
26 de janeiro de 2022

Especialistas criticam medidas de curto prazo adotadas contra a estiagem no Rio Grande do Sul

Governo estadual e representantes do agronegócio pedem recursos para cobertura de prejuízos, abertura acelerada de poços artesianos e até barramentos em áreas de preservação permanente

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta