Salada Verde

Mil canários apreendidos no MS

Caminhoneiro foi multado em meio milhão de reais por transportar mil canários ilegalmente. Ele receberia 6 mil reais pela carga.

Redação ((o))eco ·
11 de fevereiro de 2011 · 11 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Caminhão apreendido ao transportar gaiolas (foto: PMA-MS)
Caminhão apreendido ao transportar gaiolas (foto: PMA-MS)
Campo Grande – Uma carga de 1.005 canários foi apreendida na madrugada desta quinta-feira (10/02) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Água Clara (MS), próximo à divisa com o Estado de São Paulo. As aves eram transportadas em um caminhão de cerveja e os animais estavam em gaiolas na cabine.

As aves foram identificadas inicialmente como canários-da-terra. A Polícia Militar Ambiental (PMA-MS), responsável pelo caso, suspeita que os canários possam ser os chamados “canários peruanos”, devido à cor bem amarelada, diferente do canário-da-terra (Sicalis flaveola). Os canários foram encaminhados ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres de Campo Grande, que dará o destino adequado.

Fotos: PMA-MS

Segundo o motorista, a carga foi pega em Campo Grande e seria entregue em Três Lagoas, porém, o contato inicial do dono dos pássaros era de que ele levasse até Bauru, mas o acordo foi fechado para entregar em Três Lagoas. À polícia, o acusado alegou que não conhecia a pessoa que entregou os animais em Campo Grande e que os contatos foram feitos por telefone. Ele receberia R$ 6 mil pelo transporte. O homem foi preso, encaminhado à delegacia e teve seu veículo e carga apreendidos.

Após a contagem foram constatadas 20 gaiolas grandes com 50 canários cada e uma pequena com 5. O motorista do caminhão foi autuado administrativamente e multado em R$ 502.500,00 o que corresponde a R$ 500 por pássaro. Ele ainda responderá por crime ambiental e poderá ser condenado de seis meses a um ano de detenção.

Fotos: PMA-MS

No ano passado, a PRF apreendeu mil canários transportados em uma Ford F-250. O motorista disse aos policiais que receberia R$ 5 mil pelo trabalho e que também teria pego os pássaros em Campo Grande.

A PMA vai encaminhar os dados dessas ocorrências para a Polícia Federal que deve investigar os demais envolvidos pelo tráfico de aves, já que a suspeita é que se trate de um esquema de tráfico de aves silvestres originárias da Bolívia. (Fábio Pellegrini)

Leia também 
Novas regras para criadores de pássaros

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Reportagens
25 de novembro de 2021

Morcegos são a salvação da lavoura (de milho) no Distrito Federal

Os mamíferos alados poupam o bolso de produtores ao devorarem lagartas e outros insetos que atacam os cultivos. Animais ainda são vistos com temor, agredidos e mortos na cidade e no campo

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta