Salada Verde

Como andam UCs do Amazonas, Pará e Rondônia

Publicações lançadas hoje pelo WWF-Brasil trazem diagnóstico de 156 Unidades de Conservação. Informações variam de recursos a vulnerabilidades.

Karina Miotto ·
19 de janeiro de 2012 · 10 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Libélula, Expedição Mariuá-Jauaperí, do WWF-Brasil, em outubro e novembro de 2008, nos estados do Amazonas e Roraima, Brasil. Foto: © Zig Koch WWF-Canon
Libélula, Expedição Mariuá-Jauaperí, do WWF-Brasil, em outubro e novembro de 2008, nos estados do Amazonas e Roraima, Brasil. Foto: © Zig Koch WWF-Canon
O WWF-Brasil, em parceria com secretarias de Meio Ambiente e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), lança hoje três publicações sobre a gestão de 156 Unidades de Conservação (UCs) distribuídas entre Amazonas (54), Pará (49) e Rondônia (53) que, juntas, totalizam 56 milhões de hectares. Um dos focos do trabalho foi uma avaliação sobre se estas áreas estão de fato contribuindo para a conservação do bioma. Também foram analisadas a qualidade da gestão, vulnerabilidades, ameaças e disponibilidade de recursos.

O WWF acredita que os resultados obtidos são importantes para subsidiar políticas públicas. “Apesar de importância biológica alta e planejamento adequado, as UCs avaliadas nos três estados têm menores índices de desempenho em insumos, como recursos financeiros e humanos, e processos, como a elaboração dos planos de manejo”, afirma Mariana Ferreira, analista de conservação do WWF-Brasil.

As publicações estão disponíveis para download.

Leia também

Reportagens
27 de maio de 2022

Um caminho (e um sonho) para unir a América

A construção de uma trilha pan-americana que conecte caminhos do Alasca à Patagônia parece um sonho distante, mas já há sonhadores dispostos a montar esse quebra-cabeça

Notícias
27 de maio de 2022

São Paulo registra duas décadas de poluição do ar acima do recomendado pela OMS

Em alguns pontos da cidade, concentração de poluentes foi quatro vezes maior do que o indicado, mostra estudo. Poluição mata 7 milhões de pessoas por ano no mundo

Notícias
26 de maio de 2022

Conexão de trilhas e pessoas embala 1º Congresso Brasileiro de Trilhas

Evento que começou nesta quarta (25) e se estende até domingo, em Goiânia, conta com mais de 1.500 inscritos para discutir e fomentar a implementação de trilhas no Brasil

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta