Salada Verde

Audiência de usinas próximas à terra indígena em MT será híbrida, informa Sema

Após denúncia de associação xavante contra formato remoto, órgão informa que audiência pública será híbrida, com representantes do empreendimento em endereço presencial

Michael Esquer ·
23 de março de 2023
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema-MT) informou que a audiência que irá discutir o licenciamento de duas pequenas centrais hidrelétricas (PCH) no entorno da Terra Indígena (TI) Sangradouro/Volta Grande, em Primavera do Leste (MT), no dia 5 de abril, será híbrida. O formato é diferente do divulgado anteriormente pela pasta, que disse que a reunião seria remota. 

A afirmação do órgão ambiental estadual feita a ((o))eco ocorre após manifestação da Associação Xavante Warã e da Diretoria de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da Funai (Fundação Nacional dos Povos Indígenas) contra o formato virtual da reunião. Como mostrou ((o))eco, a Warã defende que não existe a necessidade do formato remoto diante do controle da Covid-19, e que isso exclui aqueles que não têm acesso a internet. E foi por esse motivo que a Funai também pediu que o formato fosse alterado para presencial. 

À reportagem, a Sema-MT disse na terça-feira (21) que a audiência seria híbrida, ou seja presencial com transmissão pela internet – diferente do divulgado anteriormente tanto pela pasta quanto pelo Diário Oficial do Estado –, e ainda encaminhou um endereço como sendo o local de ocorrência presencial da audiência da PCH Cumbuco e PCH Geóloga Lucimar Gomes. 

A pasta, porém, não tinha informado se neste endereço haveria de fato a presença do empreendedor e responsáveis pelo Relatório de Impacto Ambiental (Rima), como tinha solicitado a Funai, ou se haveria neste local apenas um ponto de transmissão, como dito em outra ocasião pelo empreendedor. O questionamento foi respondido nesta quinta-feira (23). “Haverá representantes dos empreendimentos no local e […] será possível interagir com perguntas e respostas presencialmente”, disse a Sema-MT à reportagem, sem especificar quem serão esses representantes. 

O endereço informado pela pasta foi o Hotel Tezla, na rua Olivério Porta, do bairro Centro Leste, em Primavera do Leste (MT). O evento será no dia 5 de abril, a partir das 9:00.

  • Michael Esquer

    Jornalista pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), com passagem pela Universidade Distrital Francisco José de Caldas, na Colômbia, tem interesse na temática socioambiental e direitos humanos

Leia também

Notícias
21 de março de 2023

Indígenas denunciam exclusão em discussão sobre hidrelétricas em MT

Audiência que irá discutir usinas próximas à terra indígena acontecerá em formato remoto e impede participação de quem não tem acesso à internet, aponta associação Xavante

Salada Verde
13 de fevereiro de 2023

STF acata ações que podem derrubar lei que protege rio Cuiabá

Além de duas ações diretas de inconstitucionalidade contra lei que proíbe usinas em abastecedor do Pantanal, também foi admitido o ingresso do Sindenergia como “amicus curiae” em uma das ações

Reportagens
9 de maio de 2022

Rio Cuiabá: Ribeirinhos resistem à construção de usinas nas águas que abastecem o Pantanal

Projeto que prevê a construção de 6 Pequenas Centrais Hidrelétricas ao longo do Rio Cuiabá foi segurado por projeto de lei. Indefinição sobre sanção ou processo na Justiça ainda ronda a questão

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários 1

  1. Pedro Kezowe Paresi diz:

    Os empreendimentos são necessários para atender as necessidades de interessados, mas ao mesmo os empreendimentos causa impacto social e ambiental. Isso reflte e escrucia direta ou iindiretamente nos modos de vidas dos povos indígenas, tradicionais, Quilombolas, Ribeirinhos e ao meio ambiente . Se todos possuissem mesmo patamar,ou seja, condições de vida digna seria bom. Em razão existência de camadas sociais, deve ser respeitado classe minoritária.