Salada Verde

Duas brasileiras são premiadas pela IUCN por seus trabalhos pela conservação

Silvana Campello e Denise Rambaldi foram reconhecidas com prêmio da IUCN junto a outros sete profissionais internacionais que dedicaram sua vida à conservação da natureza

Duda Menegassi ·
28 de março de 2021 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Em março, a União Internacional pela Conservação da Natureza (IUCN) e a Comissão Mundial de Áreas Protegidas (WCPA) premiaram nove professionais de diferentes países por seus esforços e trabalho excepcionais na proteção do meio ambiente. Na lista estão duas brasileiras: Silvana Campello, presidente do Instituto Araguaia de Proteção Ambiental, que atua desde 1996 na região conhecida como Cantão, no encontro entre Amazônia e Cerrado; e Denise Rambaldi, cujo trabalho na bacia hidrográfica do rio São João ajudou a criar da Área de Proteção Ambiental do Mico-Leão-Dourado, no estado do Rio de Janeiro.

O prêmio, batizado de Fred M. Packard – uma homenagem a um dos antigos secretários da WCPA – é dado anualmente pela IUCN, em reconhecimento às carreiras dedicadas à conservação da natureza em todo o mundo.

“Trabalhar com proteção da natureza no Brasil sempre foi uma tarefa árdua, e agora mais do que nunca. O Instituto Araguaia trava uma guerra contra o tempo para manter intacto o que resta de nossas áreas naturais, especialmente no Cerrado. Aqui no Cantão, um importante ecótono entre Amazônia e Cerrado, estamos lutamos diariamente contra inimigos poderosos, que são a ignorância, a ganância e a soberba. Em meio a essa guerra que parece longe de acabar, temos de celebrar nossas vitórias. Por isso, mais do que nunca, os prêmios que recebi são importantes. Prêmios são gestos e palavras de incentivo que nos fazem seguir lutando essas batalhas difíceis, acreditando que, ao final, sairemos todos vencedores”, conta Silvana, que também é colunista de ((o))eco. A bióloga também recebeu o Frankfurt Award, da Bruno Schubert Foundation.

Além das duas brasileiras, foram premiados profissionais dos Estados Unidos, da Austrália, da Índia, do Reino Unido, do Canadá, da Suíça e das Filipinas. Devido à pandemia, a cerimônia foi realizada online.

Leia também

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica.

Leia também

Análises
22 de abril de 2020

Precisamos mudar a forma como lidamos com a Natureza

De todo lado a Natureza, que até aqui era uma vítima calada dos nossos malfeitos, está reagindo. Não podemos mais ignorar seus sinais

Salada Verde
24 de maio de 2024

Comissão da Câmara aprova projeto que aumenta pena para crime ambiental na Amazônia

Proposta também inclui penalização de servidores e agentes públicos que se omitirem diante de tais crimes. Ascema vai avaliar conteúdo do texto

Notícias
24 de maio de 2024

Desastres ambientais afetaram 418 milhões de brasileiros em 94% das cidades, diz estudo

Levantamento feito pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) mostra que cada brasileiro enfrentou, em média, mais de duas situações de desastre entre 2013 e 2023

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários 5

  1. Reinaldo Zuardi diz:

    Parabéns as duas brasileiras que em época de maus presságios dão alento e força a preservação ambiental em nosso país. São ocasiões como essa que dão orgulho a nossa brasilidade !!!


  2. Carolina Dubex diz:

    Parabéns SIlvana pelo trabalho maravilhoso que você faz há anos e que acompanho com o maior entusiasmo. Parabéns Denise. Prêmios memoráveis.


  3. Paulo diz:

    Parabéns as premiadas.
    Defender o "mundo não Humano" no Brasil, com estes políticos , é algo louvável.


    1. silvana diz: