Salada Verde

Governo institui grupo para coordenar concessão de visitação em parques

Comissão de Planejamento, Coordenação e Supervisão de processos referentes à concessão será presidida pelo ministro Ricardo Salles

Daniele Bragança ·
31 de julho de 2019 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, onde o serviço de visitação é concedido à iniciativa privada. Foto: Mauricio Mercadante/Wikiparques.

O Ministério do Meio Ambiente oficializou a criação de uma comissão de planejamento para coordenar à concessão de visitação em parques nacionais. A comissão será presidida pelo ministro Ricardo Salles (Novo). A portaria saiu na edição de terça-feira (30) no Diário Oficial da União.

Caberá ao grupo propor e avaliar políticas, iniciativas e definir estratégias para a implementação da concessão de serviços, áreas ou instalações de unidades de conservação federais. A concessão do uso público em unidades de conservação à iniciativa privada é uma das bandeiras do ministro Ricardo Salles.

A comissão será composta por seis pessoas. Além do ministro, participará do grupo a secretária-executivo do Ministério do Meio Ambiente, Ana Maria Pellini; o secretário de Ecoturismo, André Pitaguari Germanos; o presidente do Instituto Chico Mendes (ICMBio), Cel PM Homero de Giorge Cerqueira; o diretor de Planejamento, Administração e Logística do Instituto Chico Mendes, Cel PM Fernando Cesar Lorencini; e o diretor de Criação e Manejo de Unidades de Conservação do Instituto Chico Mendes, Ten Cel PM Simanovic.

A comissão também definirá a modelagem da concessão de serviços e coordenará as ações que envolvam as concessões.

Em maio, o ministro do Meio Ambiente afirmou que pretende conceder 20 parques nacionais à iniciativa privada ainda este ano. Entre as unidades, estão joias da caroa da conservação como os parques de Jericoacoara (CE), Lençóis Maranhenses (MA), Chapada dos Guimarães (MT) e Aparados da Serra (RS).

 

 

Leia Também 

Bolsonaro diz que irá rever taxa cobrada em Fernando de Noronha

Vídeo: Qual o impacto das concessões nos parques nacionais? Por Fernando Sousa

Audiências públicas discutem concessões em Parques Nacionais

 

  • Daniele Bragança

    Repórter e editora do site ((o))eco, especializada na cobertura de legislação e política ambiental.

Leia também

Notícias
18 de junho de 2018

Audiências públicas discutem concessões em Parques Nacionais

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) realiza até o final de junho audiências públicas para concessão de serviços em cinco parques nacionais

Vídeos
18 de novembro de 2018

Vídeo: Qual o impacto das concessões nos parques nacionais? Por Fernando Sousa

Em vídeo, diretor de sustentabilidade do Grupo Cataratas conta como a concessão privada facilita à visitação pública e a melhoria da economia local

Notícias
14 de julho de 2019

Bolsonaro diz que irá rever taxa cobrada em Fernando de Noronha

Em postagem no Facebook, presidente chama de roubo tarifa cobrada para frequentar o parque nacional. Turismo é explorado por empresa privada 

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Clovis Borges diz:

    O advento de concessões para que serviços veiculamos ao uso público de UCs representa uma possibilidade inteligente para otimizar a demanda de recepção de visitantes num conjunto de atividades que claramente podem ser geridas e executadas por entres privados. No entanto a perspectiva isolada de exploração desses serviços sem que no entanto as UCs contemplava-se disponham de serviços fundamentais para a gestão dessas áreas, dos quais o uso público representa tão somente uma fração das demandas requeridas, soa mais como uma atividade parasita, que explora um corpo e sos poucos vai exaurindo as suas condições de manter-se vivo. Desde que os atuais gestoras dos órgãos ambientais não queiram tão somente “ se ver livres” de despesas com essas áreas, quem sabe as concessões somem com a responsabilidade maior da gestão completas dessas UCs.