Salada Verde

Hydro Alunorte tem 15 dias para responder por novo vazamento no Pará

Após denúncias ao Ministério Público, agentes da Secretaria de Meio Ambiente foi à Barcarena e autuou a refinaria por novos derramamentos na área

Sabrina Rodrigues ·
18 de junho de 2018 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Agentes inspecionam o local. Foto: Semas/Divulgação.

 

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas-PA) lavrou, no sábado (16/6), mais um auto de infração contra a refinaria Hydro Alunorte, em Barcarena. A equipe de fiscalização do órgão aplicou a medida após identificar novos derramamentos de resíduos na área do Depósito de Rejeitos Sólidos n° 2 (DRS-2) da empresa. Com as chuvas na região, este material foi conduzido para outras áreas, em desacordo ao projeto licenciado pelo órgão ambiental. O valor da multa ainda está sendo calculado pelo departamento jurídico da Semas.

Na quinta-feira (14), Ministérios Públicos Federal e Estadual do Pará (MPF e MPPA) receberam uma denúncia de que estavam ocorrendo novos vazamentos na área do Depósito de Rejeitos Sólidos n° 2 (DRS-2) da refinaria de alumina Hydro Alunorte e de que também estaria ocorrendo uma movimentação de maquinário no local. Então, o Ministério Público requisitou à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Semas), à Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), ao Centro de Perícias Renato Chaves, ao Instituto Evandro Chagas (IEC) e aos técnicos do Grupo de Apoio Técnico Interdisciplinar (Gati) que fossem ao local constatar a situação.

Foto: Semas (PA)/Divulgação.

O Instituto Evandro Chagas (IEC) coletou amostras de água para análise, pois existia uma área bastante inundada. A fiscalização da Semas notificou a Hydro a apresentar, por escrito, a defesa no prazo de 15 dias corridos.

Em nota, a Hydro Alunorte informou que não houve contato da água de chuva com resíduos provenientes do processo industrial e que não há evidências de que o escoamento atingiu o igarapé Água Verde situado nas proximidades. “A Alunorte realizou a análise de amostras da água confirmando valores de pH normais, comprovando que não houve contato com resíduos de bauxita”, afirma a refinaria.

Ações e multas contra a Hydro

Nos dias 16 e 17 de fevereiro deste ano, moradores Bom Futuro, localizada às proximidades da fábrica do grupo norueguês, denunciaram a presença de lama vermelha nas águas em Barcarena (PA). A empresa passou dias negando, até que laudo do Instituto Evandro Chagas (IEC) confirmou a contaminação por chumbo e outros metais nas águas do município. De fevereiro até agora, já são nove ações semelhantes da Semas (entre notificações e auto de infrações), por diferentes motivos, além das multas impostas pelo Ibama que chegaram ao valor de R$ 20 milhões.

 

Local onde foram feitas as fiscalizações, em Barcarena, Pará. Foto: Semas-PA/Divulgação.

 

Agentes de fiscalização do Semas, em Barcarena, Pará. Foto: Semas/Divulgação.

 

Foto: Semas – PA/divulgação.

 

Foto: Semas-PA/Divulgação.

 

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Reportagens
27 de maio de 2022

Um caminho (e um sonho) para unir a América

A construção de uma trilha pan-americana que conecte caminhos do Alasca à Patagônia parece um sonho distante, mas já há sonhadores dispostos a montar esse quebra-cabeça

Notícias
27 de maio de 2022

São Paulo registra duas décadas de poluição do ar acima do recomendado pela OMS

Em alguns pontos da cidade, concentração de poluentes foi quatro vezes maior do que o indicado, mostra estudo. Poluição mata 7 milhões de pessoas por ano no mundo

Notícias
26 de maio de 2022

Conexão de trilhas e pessoas embala 1º Congresso Brasileiro de Trilhas

Evento que começou nesta quarta (25) e se estende até domingo, em Goiânia, conta com mais de 1.500 inscritos para discutir e fomentar a implementação de trilhas no Brasil

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta