Salada Verde

Obama proíbe novas explorações de petróleo e gás

Presidente dos Estados Unidos usa lei da década de 1950 para limitar áreas de cessão mineral e perfurações em águas federais

Sabrina Rodrigues ·
21 de dezembro de 2016 · 5 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, proibiu novas perfurações de poços de petróleo e gás. Foto: Steve Jurvetson/Flickr.
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, proibiu novas perfurações de poços de petróleo e gás. Foto: Steve Jurvetson/Flickr.

Na terça-feira (20), o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, proibiu novas perfurações de poços de petróleo e gás em águas federais nos oceanos Atlântico e Ártico. Para isso, Obama utilizou uma lei da década de 1950, a “Outer Continental Shelf Act”, que permite aos presidentes limitarem áreas de cessão mineral e perfuração. Para os ambientalistas, a decisão é de suma importância, pois a lei não é fácil de ser derrubada e caso o presidente eleito Donald Trump queira reverter a ação, terá que recorrer aos tribunais. A proibição engloba águas nacionais perto do Alasca, no mar Chukchi e a maior parte do mar Beaufort, e no Atlântico, desde a Nova Inglaterra até a Baía de Chesapeake.

Fonte: Folha de S. Paulo

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
27 de maio de 2022

São Paulo registra duas décadas de poluição do ar acima do recomendado pela OMS

Em alguns pontos da cidade, concentração de poluentes foi quatro vezes maior do que o indicado, mostra estudo. Poluição mata 7 milhões de pessoas por ano no mundo

Notícias
26 de maio de 2022

Conexão de trilhas e pessoas embala 1º Congresso Brasileiro de Trilhas

Evento que começou nesta quarta (25) e se estende até domingo, em Goiânia, conta com mais de 1.500 inscritos para discutir e fomentar a implementação de trilhas no Brasil

Salada Verde
26 de maio de 2022

A proposta de restaurar 900 campos de futebol de Mata Atlântica em dois anos

Projeto teve início no primeiro semestre de 2022 e seguirá até dezembro de 2023, com a proposta de restaurar 886.3 hectares de vegetação, sendo 720.8 em áreas de RPPNs e 165.5 em regiões do entorno

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta