Salada Verde

Produção global de pescado bate novo recorde; Brasil segue sem saber quanto pesca

Produção global de pesca de captura atingiu recorde de 96,4 milhões de toneladas, um aumento de 5% em relação à média dos três anos anteriores, segundo a FAO

Daniele Bragança ·
17 de junho de 2020 · 2 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Produção global de pescado bate novo recorde. Foto: Sippakorn Yamkasikorn/Unsplash.

A retirada de pescado de lagoas, rios, mares e oceanos atingiu novo recorde global em 2018. Foram capturados 96,4 milhões de toneladas, um aumento de 5% em relação à média dos três anos anteriores. Segundo o relatório o Estado Mundial da Pesca e da Aquicultura (SOFIA), divulgada pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), somente a pesca marinha aumentou de 81,2 milhões para 84,4 milhões de toneladas entre 2017 e 2018.

Já a produção de aquicultura teve alta de 3% em relação a 2017, com a produção de 82,1 milhões de toneladas de pescados. Ainda segundo a FAO, cerca de 34% dos estoques mundiais de peixes para os quais existem estudos vêm sendo pescados acima dos níveis biológicos sustentáveis.

SOFIA é a principal publicação do Departamento de Pesca e Aquicultura da FAO e foi divulgada na semana passada (08), no Dia Mundial dos Oceanos. O documento é divulgado a cada dois anos desde 2002.

The State of World Fisheries and Aquaculture – Edição 2020. Imagem: Reprodução/capa.

O Brasil não possui estatísticas pesqueiras há 10 anos e o que sai no relatório da FAO são estimativas de produção de pesca, baseado no último balanço incompleto divulgado pelo país, em 2014. Os problemas do Brasil com a estatística pesqueira começou há cerca de 11 anos, no exato momento que o governo transformou a pasta em Ministério, em 2009. Até então, a responsabilidade pela publicação dos números era do Ibama.

Nos dois anos seguintes,  por problemas orçamentários e de gestão, os balanços foram realizados de forma incompleta, sem incluir todos os estados. A partir de 2011, não houve mais esforços para fazer levantamento de produção pesqueira.

No ano passado, quando completou 10 anos do último levantamento mais robusto, ((o))eco fez uma reportagem sobre o assunto, que pode ser lida neste link.

Acesse a íntegra aqui.

 

Leia Também 

Brasil segue brincando de cabra cega com a pesca

Pescadores da Baía de Guanabara pedem ajuda para sair da invisibilidade

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Reportagens
12 de junho de 2019

Pescadores da Baía de Guanabara pedem ajuda para sair da invisibilidade

Peixes e caranguejos estão se tornando mais escassos nessa região da Baía de Guanabara. Poluição das águas ameaça sobrevivência dos pescadores

Reportagens
25 de junho de 2019

Brasil segue brincando de cabra cega com a pesca

Números e impactos da atividade são desconhecidos há uma década. Única política pesqueira foi a imposta pela lista vermelha de espécies ameaçadas. Vigilância eletrônica engatinha

Reportagens
18 de maio de 2022

Ocupação indígena no Parque Estadual Cunhambebe quer retomar posse do território

Indígenas estão acampados desde quinta (12) ao lado da sede do parque fluminense, em mobilização pela retomada do seu território ancestral

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta