Colunas

“Olhares selvagens”, um passeio pela biodiversidade amazônica

A maior floresta tropical do planeta é também a mais biodiversa. Ela abriga milhões de espécies, das quais milhares ameaçadas pelo homem.

24 de agosto de 2012 · 12 anos atrás
  • Eduardo Franco Berton

    Assessor jurídico da Natura Bolívia, organização apoiada pela Fundação Avina, com atuação na Amazônia e membro da Aliança Reg...

“Chegará o dia em que matar um animal será
considerado um crime de lesa humanidade”

Leonardo Da Vinci

Com seus 6,7 milhões de hectares, abrangendo 9 países da América do Sul, o bioma amazônico não só contém a maior floresta tropical do mundo, mas também a área mais rica em biodiversidade. Este enorme território é o lar de 2,5 milhões de espécies de insetos, 2,2 mil peixes, 1,3 mil aves, 427 mamíferos, 428 anfíbios, 378 répteis e de 30 mil plantas.

Há espécies tão peculiares como estranhas, das mais diversas formas, tamanhos e cores. Elas atraem os cientistas, ávidos por estudar seu comportamento, habitat e distribuição; como também fascinam os visitantes tiveram oportunidade de apreciá-las da maneira que é incomparável: na própria floresta amazônica.

Infelizmente, hoje, é grande o número de espécies locais ameaçadas ou, pior, extintas. De acordo com a lista vermelha da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza), mais de 4 mil espécies estão ameaçadas na região. Algumas como a imponente e popular onça (Panthera onca) – o maior felino das Américas e o terceiro do mundo – continuam em declínio por fatores como a fragmentação de seu habitat e a caça ilegal.

Olhares selvagens, nome deste ensaio, é uma coleção de imagens que retrata algumas das mais belas espécies da majestosa floresta, uma homenagem à sua beleza e um chamado urgente para sensibilizar o homem, sua principal ameaça.

Leia também

Análises
19 de julho de 2024

Transespinhaço: a trilha que está nascendo na única cordilheira do Brasil

Durante 50 dias e 740 quilômetros a pé, testei os caminhos da Transespinhaço em Minas Gerais, de olho nos desafios e oportunidades para esta jovem trilha de longo curso

Notícias
19 de julho de 2024

Indústria da carne age para distrair, atrasar e inviabilizar ação climática, diz relatório

Trabalho de organização europeia analisou 22 das maiores empresas de carne e laticínios em quatro continentes

Salada Verde
19 de julho de 2024

Amazônia é mais destruída pelo consumo nacional do que pelas exportações

Consumo e economias das grandes cidades do centro-sul são o principal acelerador do desmatamento da floresta equatorial

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.