Notícias

O Vale, documentário de João Moreira Salles e Marcos Sá Corrêa

"O Vale" retrata a penúria na qual vivem fazendeiros e sitiantes do Vale do Paraíba. Assista o Doc de Marcos Sá Corrêa e João Moreira Salles.

Redação ((o))eco ·
21 de dezembro de 2012 · 9 anos atrás

Neste dia 21 de dezembro, o fundador de O Eco, o jornalista Marcos Sá Corrêa, completa 66 anos de idade. Para comemorar a data e prestar homenagem aos ensinamentos que ainda hoje guiam a equipe de repórteres do site, trazemos aos nossos leitores uma das obras mais marcantes da carreira de Marcos, o documentário “O Vale”, feito em parceria com o cineasta João Moreira Salles, como parte da série “6 Histórias Brasileiras” e exibido originalmente em Agosto de 2000, no canal a cabo GNT. 

“O Vale” é um retrato atual da situação de penúria na qual vivem fazendeiros e sitiantes do Vale do Paraíba, entre o Rio de Janeiro e São Paulo. A região foi no passado a força motriz da economia brasileira, graças à produçåo de café. O filme reúne relatos históricos de políticos e barões do café do século XIX, os quais já previam o colapso ambiental da região por conta do desmatamento e das queimadas na Mata Atlântica.

Agradecemos a Marcos e sua esposa Ângela pelo apoio na exibição do filme. Também vai um agradecimento especial a João Moreira Salles e à VídeoFilmes.

Leia também

Reportagens
26 de outubro de 2021

De olho na COP-26, governo lança Programa de Crescimento Verde

Especialistas classificam iniciativa como vazia e retórica. Com desmatamento em alta e falta de políticas de controle, Brasil não terá nada de relevante para levar a Glasgow

Salada Verde
26 de outubro de 2021

Governo atualiza lista de municípios que mais desmatam a Amazônia

União do Sul (MT), Santana do Araguaia (PA) e Ulianópolis (PA) estão na lista de municípios críticos. Os três mais que dobraram a área desmatada entre 2019 e 2020

Reportagens
26 de outubro de 2021

Assim como desmatamento, exploração madeireira avança pelo norte de Rondônia

Divisa entre RO, MT e AM é conhecida como a “nova fronteira do desmatamento”. Do total explorado no estado, em ao menos 5 mil hectares e retirada de madeira foi feita de forma ilegal

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta