Fotografia

Um monte entre as nuvens

Na fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, o Monte Roraima se ergue sobre as nuvens como um santuário para a biodiversidade.

Redação ((o))eco ·
27 de maio de 2014 · 8 anos atrás

O platô do Monte Roraima apresenta um ambiente totalmente diferente da floresta tropical e da savana que se estendem na sua base. Separado da base por falésias de até 1.000 metros de altura, o topo do monte apresenta um clima diferenciado: temperatura média varia entre 10ºC durante o dia e 2ºC à noite, alta nebulosidade, fortes ventos e chuvas frequentes que tornam o ar bastante úmido (entre 75 e 85% de umidade relativa). Assim, tanto a flora quanto a fauna se adaptaram a condições climáticas e geológicas únicas, o que resulta em um alto de grau de endemismo, isto é, em espécies que somente podem ser encontradas neste ambiente. Isto se observa, por exemplo, nas diversas espécies de plantas carnívoras – que retiram dos insetos capturados os nutrientes que faltam no solo – e também no grande número de répteis e anfíbios que, devido à pouca mobilidade em relação às outras espécies animais, são específicos daquele local.

 

 

Veja também
Espelho do Céu

 

 

 

Leia também

Notícias
26 de maio de 2022

Conexão de trilhas e pessoas embala 1º Congresso Brasileiro de Trilhas

Evento que começou nesta quarta (25) e se estende até domingo, em Goiânia, conta com mais de 1.500 inscritos para discutir e fomentar a implementação de trilhas no Brasil

Salada Verde
26 de maio de 2022

A proposta de restaurar 900 campos de futebol de Mata Atlântica em dois anos

Projeto teve início no primeiro semestre de 2022 e seguirá até dezembro de 2023, com a proposta de restaurar 886.3 hectares de vegetação, sendo 720.8 em áreas de RPPNs e 165.5 em regiões do entorno

Reportagens
26 de maio de 2022

Melhorar planejamento e licenciamento reduziria impactos ferroviários à fauna

Mortandade de animais pode crescer com projetados 50 mil quilômetros de novas linhas para escoar produtos agropecuários e minerais, inclusive pela Amazônia

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta