Notícias

Peru: metais pesados e óleo contaminam Rio Corrientes

Para indígenas, a empresa Pluspetrol é a responsável por poluir a água com hidrocarbonetos, chumbo, cádmio e arsênico.

Giovanny Vera ·
9 de setembro de 2013 · 11 anos atrás

Derramamento de água salgada no rio Corrientes. Crédito: Direção Regional de Saúde de Loreto
Derramamento de água salgada no rio Corrientes. Crédito: Direção Regional de Saúde de Loreto

O governo do Peru declarou emergência ambiental, no dia 6 de setembro, na bacia do Rio Corrientes, no departamento amazônico de Loreto, por encontrar a presença de hidrocarbonetos e metais pesados como chumbo, cádmio e arsênico. A medida tem o objetivo de garantir o manejo sustentável da zona afetada, obrigando a realizar os trabalhos de recuperação e remediação da contaminação ambiental.

A Resolução Ministerial N° 263-2013-MINAN declara emergência ambiental por 90 dias na bacia do Rio Corrientes. Ela também aprova o Plano de Ação Imediata e de Curto Prazo para a questão e responsabiliza o Governo Regional de Loreto a atenção da emergência pelo seu cumprimento.

A norma afeta 11 comunidades nativas da bacia, entre elas Antioquia, José Olaya, Pampa Hermosa, Sauki, Valencia, Pijuayal, Belén, Sion, San José, Santa Rosa e Nueva Jerusalén.

A medida foi demandada ao Ministério de Ambiente no dia 13 de agosto deste ano pela Federação das Comunidades Nativas do Rio Corrientes (FECONACO), devido ao resultado dos relatórios do Grupo de Trabalho Ambiental que mostraram a gravidade da contaminação da bacia.

Após a monitoração ambiental no rio, o Ministério de Ambiente declarou em emergência a região devido “a níveis de riscos significativos à saúde da população por elevadas concentrações de parâmetros físicos, químicos e microbiológicos que superam os padrões” do país, como descreve o texto da resolução.

A FECONACO, em pronunciamento, indicou a empresa Pluspetrol como “responsável direto da contaminação ambiental no Corrientes”, fato comprovado pela instituição através de registros de “consecutivos derramamentos de petróleo” da empresa na região, que há 43 anos suporta a atividade petrolífera.

 

 

Saiba mais
Declaratória de Emergência Ambiental no Rio Corrientes, Loreto, Peru
Pronunciamento FECONACO exigindo declaratória de emergência ambiental

Leia também
Amazônia peruana: tecnologia promete reduzir impacto dos poços de petróleo
Vazamento nas montanhas do Equador pode ter chegado ao Peru
Peru: os riscos que corre Loreto

 

 

 

 

  • Giovanny Vera

    Giovanny Vera é apaixonado pela área socioambiental. Especializado em geojornalismo e jornalismo de dados, relata sobre a Pan-Amazônia.

Leia também

Salada Verde
14 de junho de 2024

Filhote de onça-pintada é registrado no Parque Nacional do Iguaçu

Novo filhote, batizado de Yasú, que significa "amor", em Tupi, tem pouco mais de um ano de vida

Análises
14 de junho de 2024

Riscos vão muito além da privatização das praias

A zona costeira está sendo estreitada, aprisionada entre o processo de elevação do nível do mar e de ocupação que impede que a linha de costa se mova para se ajustar à nova realidade imposta pelas mudanças climáticas

Notícias
14 de junho de 2024

Introdução de peixe amazônico em reservatório paulista diminuiu diversidade de espécies nativas

Desde que foi registrada pela primeira vez na represa do Jaguari, em 2001, a corvina (Plagioscion squamosissimus) estabeleceu e aumentou sua população na bacia do Paraíba do Sul em detrimento da fauna local

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.