Notícias

Dez motivos para a estrada do Colono não passar

Proposta introduz o conceito de estrada-parque no SNUC para viabilizar a abertura da estrada que corta o Parque Nacional do Iguaçu.

Vandré Fonseca ·
26 de setembro de 2013 · 11 anos atrás

Após anos fechada, a estrada fechada pela mata. Foto: Adilson Borges.
Após anos fechada, a estrada fechada pela mata. Foto: Adilson Borges.

O manifesto “10 fatos sobre a estrada do Colono e o Parque Nacional do Iguaçu” foi lançado em setembro, por onze instituições, entre elas Greenpeace, SOS Mata Atlântica, WWF e Sociedade de Pesquisa e Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS). A iniciativa é uma tentativa de evitar a aprovação do Projeto de Lei 7.123/2010, do deputado federal Assis do Couto (PT/PR), que agora tramita no Senado como Projeto de Lei da Câmara, nº 61 de 2013 e pretende reabrir a estrada que corta ao meio o Parque Nacional.

O documento alerta para o risco de o Parque Nacional do Iguaçu perder a designação de Sítio do Patrimônio Mundial Natural, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Para as organizações que se opõem ao projeto, a abertura da estrada é um crime ambiental que não irá representar benefícios aos municípios do entorno. Se aprovada, a construção da rodovia vai ameaçar a integridade do parque, segundo essas organizações. Para os críticos, a iniciativa abriria também um precedente para alterar gravemente a estrutura de outras Unidades de Conservação no país.

Apesar das críticas, o projeto já foi aprovado por deputados federais e agora está na Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado. A proposta ainda precisa passar por outras duas comissões, do Meio Ambiente e de Desenvolvimento Regional e Turismo, mas não precisa ir a plenário. Se aprovada no Senado, só um veto da presidente Dilma Roussef poderá salvar o Parque Nacional do Iguaçu desse golpe.

O Parque Nacional do Iguaçu foi criado em 1939. Em 1999, devido à reabertura ilegal da estrada, a Unesco chegou a listar o Iguaçu entre os patrimônios ameaçados. Dois anos depois, quando foram tomadas medidas para fechar a via, o parque saiu desta lista. Em 2003, uma decisão judicial deixava a impressão de que a ideia de abrir a estrada estaria definitivamente fora de questão. Não foi o que aconteceu.

Pela proposta, a velha picada vai se transformar em rodovia e dividir em duas partes o Parna do Iguaçu. Ela será considerada como Estrada Parque, classificação que deveria oferecer algum atrativo turístico, como cachoeiras ou montanhas. Não é o que acontece no caminho dentro do Parque do Iguaçu. A não ser que o turista goste de apreciar a variedade de espécies de árvores da Mata Atlântica ou contar com a sorte de se deparar com algum bicho, ele vai ter de se contentar com uma monótona paisagem da floresta do início ao fim do trajeto.

O argumento a favor seria encurtar o caminho entre os municípios paranaenses Serranópolis e Capanema. Mas um estudo produzido pela socióloga Maria de Lourdes Urban Kleinke indica que uma rodovia cortando o parque não levará benefícios econômicos para a região. “Os municípios do entorno têm elevados e crescentes índices sociais, então nada justifica dizer que por conta do fechamento da estrada eles tiveram prejuízos econômicos”, afirma. Ela questiona também o argumento de que o parque é uma barreira para famílias que vivem nos municípios da região. De acordo com a socióloga, as distâncias não são tão grandes e as estradas que já existem permitem o contato.

O Parque Nacional do Iguaçu é um dos remanescentes preservados mais importantes da Mata Atlântica. A estrada corta justamente a área considerada intangível, ou seja, que deve ser protegida integralmente, pelo fato de manter espécies ameaçadas, como a onça-pintada. A estimativa é de que existam de 6 a (no máximo) 18 indivíduos da espécie em todo o parque. E agora, políticos tentam colocar uma estrada no caminho delas.

Leia aqui o manifesto.

Clique para ampliar
Clique para ampliar

 

 

Leia Também

Porque a estrada do Colono deve continuar para sempre fechada
Aprovado relatório do projeto que reabre Estrada do Colono
Polícia Federal é contrária a reabertura da estrada do Colono
O Parque Nacional do Iguaçu no WikiParques

 

 

 

Leia também

Notícias
19 de abril de 2024

Levantamento revela que anta não está extinta na Caatinga

Espécie não era avistada no bioma havia pelo menos 30 anos. Descoberta vai subsidiar mudanças na avaliação do status de conservação do animal

Salada Verde
19 de abril de 2024

Lagoa Misteriosa vira RPPN em Mato Grosso do Sul

ICMBio oficializou a criação da Reserva Particular do Patrimônio Natural Lagoa Misteriosa, destino turístico em Jardim, Mato Grosso do Sul

Salada Verde
19 de abril de 2024

Museu da UFMT lança cartilha sobre aves em português e em xavante

A cartilha Aves do MuHna, do Museu de História Natural do Araguaia, retrata 10 aves de importância cultural para os xavante; lançamento foi em escola de Barra do Garças (MT)

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários 9

  1. Carlos Zatti diz:

    Eles esquecem dos 20 motivos abrir a estrada. Por que outra estrada no PNI pode transitar 1.000.000 de pessoas ao ano? É o mesmo parque das Cataratas do Iguaçu.


  2. Adelar diz:

    Anne-Sophie Bertrand, olha como vc não sabe de nada mesmo são suas palavras copiei da sua matéria.

    ,Evidência de corte ilegal de palmito no Parque Nacional do Iguaçu, com serrote, em 2014, demonstra impunidade,

    A extração de palmito era comum em áreas próximas à Capanema, Matelândia, Missal e entorno.

    Anne-Sophie Bertrand, é só você pesquisar que vai ver , que Missal esta a uma distancia de 45 km, não somos lindeiros, teria que conhecer melhor nossa região, e não ficar fazendo acusações infundadas, mas digo a vc que esta estrada aberta vai ajudar e muito no desenvolvimento da nossa região.


  3. cassia diz:

    nossa! infelizmente neste país ainda há tanta ignorância, em todos os sentidos, que se torna difícil discutir. teríamos todos que ter estudo, conhecimento profundo sobre o tema e sermos pessoas cultas e bem informadas, mas, para nossa tristeza, muita gente ainda se permite formar opinião somente com aquilo que ouve de seres desprezíveis, que estão no nosso congresso ou senado ou em cargos públicos justamente por causa de gente assim, sem estudo, sem cultura, sem futuro e que acaba levando o país para o buraco! que tristeza!!! é uma pena que a educação seja para poucos neste país. também é triste saber que a falta de conhecimento e de cultura é o que alimenta estes partidos corruptos e que coloca bandidos para nos representar. tem que ser muito incapacitado para acreditar numa estória qualquer desses bandidos. é só pensar: coloque um corredor de passagem no meio da sua casa, isso mesmo, permitindo que todo e qualquer tipo de pessoa, carro, passe por lá, separando seu quarto e banheiro da sua cozinha e sala, por exemplo. como seria hei?????? e separe a família em cada lado da casa. boa sorte!


  4. Alexsandro Julio diz:

    Esse "ambientalistas" conhecem desenvolvimento sustentável? Esse que não querem a estrada não.Fizeram faculdade aonde. Façam um projeto bem feito, contratem equipe de pessoas especializadas, cobrem pedágio para passar, limitem o tipo de veículo, controlem tempo de passagem, etc. O que falta é gente com idéias boas, funcionais e de efeito prático para fazer esse projeto sair do papel.


  5. Que faça um tuner, ou uma passarela suspensa, para agraciar ao menos os moradores das duas extremidades. Sou a favor do Parque, mas sou contra que esse transforme num muro de Berlin.

    Não peço isso por mim, porque não sou dependente dessa estrada, Mas em favor das pessoas próximas. Que seja cadastrados os moradores circovizinhos, que cobrem pedágio, mas que essa seja atendido as pessoas que mais necessitam.


  6. Van diz:

    10 motivos pra não abrir a Estrada??? Motivos de gente que não mora por aqui e não tem nem ideia de como é a nossa região. Dizer que com a estrada aberta causava crimes ambientais, caça, pesca, queimadas… minha nossa…com estrada ou sem, isso acontece aqui, na amazônia ou em qualquer mata e rio, sempre tem gente pra causar crimes ambientais!! Ai as Cataratas estão abertas ao publico, onde atropelam bichos, alimentam quatis (vários obesos), jogam lixo no rio, e vivem fazendo campanhas para limpa-lo, sem conta com os vários hotéis que estão por lá..ai isso não é Crime Ambiental??? Então porque não lutam pra fechar as Cataratas?????
    Quanto ser uma atração turística?? eu tive a oportunidade de passar por lá quando criança e foi o máximo, tenho certeza que trará grandes benefícios a nossa região, sem contar que diminuí muito a distancia para ir visitar outras cidades e Estados.
    Medo por questões de Fronteiras..hahaha aqui no Brasil entra gente de tudo quanto é país pelas fronteiras e a Policia Federal nem cobra passaporte ou visto de entrada…vão lá na ponte do Paraguai….
    Quanto aos outros motivos, acho que tem muita gente ganhando bem pra não querer a abertura da Estrada…em quanto isso a AMAZÔNIA que sim deveria estar sendo bem cuidada e preservada a cada dia que passa esta desaparecendo!!! Vão lutar por algo que realmente precisa ser cuidado, uma estrada não vai acabar com Parque Nacional, pelo contrario só vai mostrar a importância que este tem para nós!!


  7. EMERSON DE SÁ diz:

    RESPONDENDO AOS 10 MOTIMOS .
    01 – O PARQUE FOI REALMENTE CRIADO EM 1939 MAS TINHA APENAS UM POUCO MAIS DE 3000 HECTARES E NAO ABRANGIA A ESTRADA DO COLONO.
    02 – FOI FECHADA EM 2001 PORQUE ALGUNS AMBIENTALISTAS FIZERAM O PLANO DE MANEJO A PORTAS FECHADAS E NAO CONSULTARAM A POPULAÇAO QUE VIVE EM SEU ENTORNO.
    03 – NAO RECONHEÇO ESSA LEI, PORTANTO NAO OPINAREI.
    04- SERÁ DESMATADO 17 KM DE FLORESTA Q NAO ERA PRA ESTAR LA, ENTAO AINDA DEMOS ESSA CONTRIBUIÇAO PRO MEIO AMBIENTE POR 13 OU 14 ANOS.
    05 – A ESTRADA DO COLONO PROMORERÁ O TURISMO SIM, QUEM NAO TEM VONTADE DE PASSEAR DE BALSA, ATRAVESSAR DE CARRO POR 17 KM EM MEIO A UMA DAS MAIORES RESERVAS DE MATA ATLANTICA DO MUNDO, QUEM NAO GOSTA DE FAZER A TRAVESSIA DE GUARATUBA – CAIOBA, QUEM NAO GOSTA SIMPLISMENTE DE PASSAR SOBRE UMA PONTE, ETC? ESSA ESTRADA SÓ NAO PROMORERÁ O TURISMO SE CONTINUAR COM ESSE FARSA TURISTICA QUE O PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU ESTÁ PROMOVENDO NO SEU ENTORNO.
    06 – DIZER QUE A ESTRADA DO COLOCO SEMPRE LEVOU A PRATICA DE CRIMES AMBIENTAIS, QUE VERGONHA, ISSO ESSA PROBLEMA DA FISCALIZACAO INCOMPETENTE, SEI DE CASOS E JA PRESENCIEI ISSO, QUE OS PROPRIOS FUNCIONARIOS DO PARQUE DAO COBERTURA PARA PESCADORES E CAÇADORES SIMPLISMENTE PORQUE SAO AMIGOS, PARENTE DE AMIGOS, ETC. ETC.
    07 – PRA RESPONDER ESSE MOTIVO EU VOLTO AO NUMERO 06.
    08- PERDER O TITULO DE PATRIMONIO DA HUMANIDADE, ESSA É A MAIOR DAS MENTIRAS, NO MUNDO INTEIRO, MENOS NO BRASIL, EXITEM ESTRADAS CORTANDO PARQUES, RESERVAS, FLORESTAS E NEM POR ISSO PERDERAM ESSE TITULO. MAS TENHO UMA PERGUNTA, QUAL A VANTAGEM DA POPULAÇAO LINDEIRA EM TER ESSE TÍTULO?
    09 – O ICMS ECOLÓGICO QUE É REPASSADO DEVE SER USADO PELOS MUNICIPIOS EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE, COMO LIMPEZA DO RIO, COLETA DE LIXO, EDUCAÇAO AMBIENTAL, ETC. OQUE SÓ DEVERÁ AUMENTAR COM A ESTRADA DO COLONO.
    10 – O BRASIL NAO TEM COMPROMISSO COM NINGUEM, É CALOTEIRO, É CORROMPÍVEL, É FALSO, É MENTIROSO, É DESONESTO COM QUEM PAGA IMPOSTO, É SÓ MARACUTAIA, FAUCATRUA, ETC. ENTAO, NAO TEM COMO PERDER OQUE NAO SE TEM.


    1. Carlos Zatti diz:

      O Parque foi fundado pelo Estado do Paraná em 1916, por sugestão de Santos Dumont. Só 10 anos depois do Governo do Paraná oferecer o parque o governo federal o aceitou.


  8. PR.PR diz:

    O trâmite dessa péssima proposta pode ser emblemático, principalmente o veto ou não da Dilma.
    Agora, tem uma coisa: se passar e essa ferida cicatrizada chamada Estrada do Colono for reaberta, todo mundo vai perder, inclusive os autores do projeto e as pessoas da região. Mas, quem é burro, pede a Deus que o mate e ao diabo que o carregue.