Notícias

Interoceânica: pontos de desmatamento se multiplicam

Rota que corta a Amazônia peruana tornou-se caminho para devastação. Imagens de satélite mostram em detalhes impacto de nova estrada

Daniel Santini ·
19 de novembro de 2013 · 8 anos atrás

Considerada a primeira estrada a ligar o Brasil com o Oceano Pacífico, cortando a Amazônia peruana no meio, a estrada Interoceânica foi planejada no começo da década passada como um eixo de ligação entre os dois países para promover a integração regional. O projeto polêmico foi criticado por ambientalistas desde o início. Durante seu planejamento e construção, sobraram alertas sobre impactos graves previstos e problemas no licenciamento. As primeiras obras de abertura do caminho começaram em 2003, com as primeiras ligações atravessando a floresta. Em 2006, a rota estava traçada e, no ano seguinte, a parte brasileira já estava asfaltada e inaugurada. Em 2010, o Peru declarou oficialmente aberta a rodovia, abrindo, conforme anunciado, um dos principais caminhos para o desmatamento de uma área antes isolada

Como é possível observar abaixo, em 10 anos, os pontos de desmatamento ao longo da via se multiplicaram. As imagens abaixo mostram áreas de desmatamento selecionadas pelo ((o))eco Data a partir da plataforma Infoamazonia. Em amarelo estão os pontos desmatados entre 2004 e 2012, em vermelho os que foram desmatados entre agosto de 2012 e maio de 2013.

 

Perto de Rio Branco, no Brasil, novo foco de desmatamento ganhou força
Em cinza, áreas desmatadas em um período anterior – clique para ver no mapa
 

Na tríplice fronteira entre Brasil, Peru e Bolívia, desmatamento também cresceu
Na imagem, ponto de ligação entre Assis Brasil e Iñapari, no Peru – clique para ver no mapa

A estrada favoreceu a derrubada de novas áreas de mata, como esta vizinha à cidade peruana Mukden
A rota deu força para utilização de rios que a cruzam como acesso à áreas antes preservadas – clique para ver no mapa

 

Perto de Puerto Maldonado, uma das cidades mais afetadas pelo projeto, áreas desmatadas aumentaram
Em cinza, regiões devastadas anteriormente, ao lado de novos pontos – clique para ver no mapa

 

 

Leia também
Multiplicação de vias entre Brasil e Peru é cara e desnecessária
Revisitando a Interoceânica Sul, na Amazônia peruana
Especial sobre estradas e desmatamento no Infoamazônia

 

 

 

  • Daniel Santini

    Responsável pela plataforma ((o)) eco Data. Especialista em jornalismo internacional, foi um dos organizadores da expedição c...

Leia também

Notícias
14 de janeiro de 2022

Thiago de Mello, conhecido como o “poeta da floresta”, morre aos 95 anos

Poeta e jornalista amazonense cantou em prosa e verso sua luta pela preservação da maior floresta tropical do mundo

Reportagens
14 de janeiro de 2022

Venenos usados na soja seguem prejudicando a produção de frutas no Rio Grande do Sul

Agrotóxicos contra pragas resistentes ao glifosato contaminam e destroem plantios de uvas e outras economias no estado. Questão aguarda decisão judicial há mais de 1 ano

Análises
14 de janeiro de 2022

Monitoramento do comércio de combustível de aviação ajuda no combate ao crime ambiental

Desregulamentação e desestatização não pode significar abandono total do controle da distribuição e revenda, sob risco de aumentar o descaminho do combustível e sua utilização em atividades criminosas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Diego diz:

    Onde assisto ao filme? O link já era…