Notícias

Cessa a produção de lâmpadas incandescentes de 60W

A partir desta terça só poderão ser fabricados lâmpadas que consigam se adaptar a um nível mais exigente de eficiência energética.

Redação ((o))eco ·
30 de junho de 2014 · 8 anos atrás
A caminho do museu: A lâmpada mais popular do país deixará de ser produzida a partir desta segunda-feira. Foto: Wikipédia.
A caminho do museu: A lâmpada mais popular do país deixará de ser produzida a partir desta segunda-feira. Foto: Wikipédia.

Hoje é o último dia para a produção e importação de lâmpadas incandescentes de 60 watts. A partir de agora, entrou em vigor legislação que obriga novos níveis mínimos de eficiência energética, o que na prática condenou as lâmpadas incandescentes a virar peça de museu. Os novos modelos de fluorescentes compactas atendem às exigências e, portanto, são os herdeiros naturais desta faixa de mercado. O comércio terá o prazo de um ano para encerrar de vez a venda das lâmpadas de 60 Watts.

A medida atende a um plano elaborado pelo Comitê Gestor de Indicadores e Níveis de Eficiência Energética (CGIEE) e coordenado pelos ministérios de Minas e Energia; Ciência, Tecnologia e Inovação; e Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A substituição das incandescentes é um processo gradativo. Em junho de 2017, na prática sairão do mercado  lâmpadas deste tipo de qualquer potência, a não ser que se adequem ao padrão de eficiência energética exigido. As incandescentes de 150 e 200 watts já deixaram de ser produzidas e importadas no Brasil em 2012.

Agora chegou a vez da de 60W, consideradas as lâmpadas mais populares entre os brasileiros, cerca de 70% das casas do país. Mas a preferência por esse tipo de lâmpada. Segundo estimativas do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), se todas as lâmpadas incandescentes em uso no setor residencial fossem substituídas simultaneamente por lâmpadas fluorescentes compactas, a economia resultante seria de aproximadamente 5,5 bilhões de kWh por ano, o que equivale ao consumo anual de todo o Distrito Federal, onde vivem 2,5 milhões de habitantes.

 

 

Saiba Mais
Portaria n° 1007, de 31 de dezembro de 2010

Leia Também
Lâmpadas incandescentes começam a ser proibidas
Mercado e destinação da lâmpada mágica
Economia de energia elétrica: mitos e verdades

 

 

 

Leia também

Reportagens
28 de julho de 2011

Economia de energia elétrica: mitos e verdades

Especialistas esclarecem quais hábitos diários resultam em maior consumo de energia elétrica ao final do mês e como você pode mudá-los.  

Notícias
15 de agosto de 2022

Licença de operação de termelétricas na Baía de Sepetiba é suspensa pelo Inea

É o segundo revés sofrido pelo empreendimento energético em uma semana. Na terça-feira, a Aneel revogou a outorga de autorização ao projeto por descumprimento de prazos

Notícias
15 de agosto de 2022

Bolsonarismo resiste na Amazônia, mas eleitores se dividem no voto a voto

É apenas na região Norte que Jair Bolsonaro lidera na pesquisa espontânea. Na estimulada, quando os eleitores são apresentados aos nomes dos concorrentes, Lula aparece em primeiro lugar, porém ambos empatam tecnicamente

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta