Notícias

Mabecos em disparada pela sobrevivência

Estes cães selvagens africanos podem alcançar velocidades de mais de 70 quilômetros por hora. Correm da ameaça de extinção.

Redação ((o))eco ·
26 de setembro de 2014 · 10 anos atrás

Uma matilha de mabecos ([i]Lycaon pictus[/i]), também conhecidos como cães-selvagens-africanos ou cães-caçadores-africanos. Foto:
Uma matilha de mabecos ([i]Lycaon pictus[/i]), também conhecidos como cães-selvagens-africanos ou cães-caçadores-africanos. Foto:

Os mabecos (Lycaon pictus) são uma espécie de canídeo encontradao apenas no continente africano, especialmente nas regiões de savana e áreas levemente arborizadas. São astutos predadores que vivem e caçam em matilhas de até 40 indivíduos. São animais velozes, capazes de atingir mais de 70 km/h em uma corrida, mas vulneráveis à competição com outros predadores maiores (leões) e, principalmente, a perda de habitats pela framentação. A redução das áreas naturais põe a espécie em contato com humanos, que os matam por adentrarem áreas de cultivo ou atropelam acidentalmente, e também animais domésticos, o que os expõe a doenças virais como a raiva e cinomose. Por estas razões e pelo verificado declínio na população de mabecos, Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN classifica a espécie como ‘Em Perigo de Extinção‘.

 

Leia Também
A inocência do leão-marinho-das-Galápagos
Rabo-de-palha-de-bico-laranja: escondido na ilha
Macaco-prego-de-crista: vítima da Mata Atlântica

 

Leia também

Análises
24 de julho de 2024

Portão do Inferno, um risco para o país

Governo de MT sinaliza que aguardará fim do Festival de Inverno para iniciar desmonte de parte do paredão do Parque da Chapada dos Guimarães. ICMBio diz que obra pode inviabilizar funcionamento da UC

Salada Verde
24 de julho de 2024

A gangorra climática das árvores da Mata Atlântica

Pesquisa inédita aponta que as plantas estão subindo ou descendo montanhas em busca de temperaturas mais amenas

Notícias
24 de julho de 2024

Empresas ainda veem com ceticismo a “Lei Rouanet da Reciclagem”, recém regulamentada

Como obstáculos, instituições representativas do setor mencionam pouca transparência e dificuldade de acesso aos recursos anunciados, além de ausência de toda a cadeia produtiva

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.