Notícias

Um crepúsculo para o periquito do Sol

Vítima do comércio predatório de animais silvestres, as jandaias-amarelas illuminam cada vez menos as matas sulamericanas.

Redação ((o))eco ·
1 de abril de 2015 · 7 anos atrás

Jandaia-amarela ([i]Aratinga solstitialis[/i]). Foto:
Jandaia-amarela ([i]Aratinga solstitialis[/i]). Foto:

A jandaia-amarela (Aratinga solstitialis) ou sun parakeet (periquito-do-sol, em inglês) é uma espécie endêmica do nordeste da América do Sul, encontrada principalmente no norte do estado brasileiro de Roraima, no sul da Guiana, extremo sul do Suriname, e no sul da Guiana Francesa. Esta espécie é muito popular em cativeiro, e devido à alta demanda no comércio de animais silvestres, foi excessivamente capturada nas últimas duas décadas. Antes comum, ela desapareceu da maioria das localidades de ocorrência. Estima-se que houve uma redução populacional de mais de 50% nos últimos 30 anos. Também ameaçada pelas alterações em seu habitat, restam menos de 2.500 indivíduos maduros na natureza. Por estas razões, a jandaia-amarela foi categorizada como Em Perigo tanto pela Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN, quanto pelo ICMBio.

 

 

Leia Também
Pangolim: para sobreviver não basta armadura
Onde as vacas são sagradas, elefantes não são
O tigre-indochinês está acuado

 

 

 

Leia também

Notícias
12 de março de 2015

Onde as vacas são sagradas, elefantes não são

Desde 1986 o elefante-indiano está listado como espécie ameaçada de extinção. Em 30 anos, a população diminuiu pela metade.

Notícias
20 de março de 2015

Pangolim: para sobreviver não basta armadura

As escamas que cobrem este peculiar mamífero não o protegem da ganância e da glutonice humana, vícios que podem levá-lo à extinção.

Dicionário Ambiental
28 de novembro de 2013

Para que serve o Instituto Chico Mendes?

Entenda neste guia ((o))eco, os objetivos deste órgão ambiental responsável pelo gerenciamento das unidades de conservação federais.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta