Notícias

Onde as vacas são sagradas, elefantes não são

Desde 1986 o elefante-indiano está listado como espécie ameaçada de extinção. Em 30 anos, a população diminuiu pela metade.

Redação ((o))eco ·
12 de março de 2015 · 7 anos atrás

[i] Elephas maximus indicus[/i] em Kabini, Índia. Foto:
[i] Elephas maximus indicus[/i] em Kabini, Índia. Foto:

O elefante-indiano (Elephas maximus indicus) é uma das subespécies do elefante-asiático, nativa das florestas tropicais e decíduas da Ásia. Ele está distribuído da Índia, onde ocorre em maior número – 57% da espécie é econtrada lá -, a Bornéu, onde apenas algumas pequenas populações sobrevivem. A maior ameaça à espécie hoje é a perda de habitat pela degradação e fragmentação. A contínua expansão da população humana no habitat da espécie, além de causar os danos mencionados, também leva ao aumento de conflitos entre humanos e elefantes quando estes comem ou atropelam plantações. Outro problema crescente é a caça ilegal, embora sejam escassas estimativas confiáveis do número de elefantes mortos e as quantidades de marfim e outras partes do corpo coletados e comercializados. A Lista Vermelha da IUCN categoriza a espécie como Em Perigo.

 

 

Leia Também
O tigre-indochinês está acuado
O desaparecimento do Rinoceronte-de-java
Saola, o enigmático mamifero asiático

 

 

 

Leia também

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Reportagens
21 de outubro de 2021

COP26 – Brasil tentou minimizar impacto das emissões da pecuária em relatório do IPCC

País também defendeu que aumento do desmatamento não é resultado da política atual brasileira. Outros países fizeram lobby para mudar relatório climático.

Reportagens
21 de outubro de 2021

Estudo aponta diretrizes para barrar a degradação acelerada de campos e savanas

As chamadas grasslands estão ameaçadas em todo o planeta, alerta um grupo internacional de pesquisadores. Solução envolve restauração e busca de alternativas de exploração econômica sustentáveis

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta