Notícias

Lançado livro sobre raias de água doce da América do Sul

Publicação é a continuação de uma iniciativa que reuniu 67 pesquisadores vinculados a 32 organizações de 7 países. Livro, escrito em espanhol, está disponível em PDF

Sabrina Rodrigues ·
16 de fevereiro de 2017 · 5 anos atrás
Raia de água doce. Foto: Andrew Kuchling/ Wikimedia Commons
Raia de água doce. Foto: Andrew Kuchling/ Wikimedia Commons.

A raia de água doce (Potamotrygonidae) é uma espécie de peixe de pele lisa e possuem cauda onde se localizam os seus venenosos ferrões. Endêmicas das águas doces da América do Sul, essa espécie tem uma grande importância, principalmente, no setor pesqueiro ornamental, mas também é usado como alimento na pesca esportiva e exerce impacto sobre a saúde pública. Para aprofundar mais os conhecimentos sobre essa espécie, 67 pesquisadores vinculados a 32 organizações de 7 países, uniram-se para produzir o livro “Raias de água doce (Potamotrygonidae) da América do Sul. Parte II: Colômbia, Brasil, Peru, Bolívia, Paraguai, Uruguai e Argentina”.

O projeto faz parte de uma linha de trabalho de longo prazo sobre recursos aquáticos e pesqueiros da América do Sul, cujo processo editorial foi liderado pelo Instituto de Investigação de Recursos Biológicos Alexander von Humboldt (IAvH) da Colômbia e três universidades brasileiras: Universidade Federal da Paraíba – UFPB, Universidade de São Paulo – USP e Universidade Estadual Paulista – Unesp. O professor Domingos Garrone Neto foi um dos editores da obra e ressalta o trabalho em conjunto: “a publicação demonstra a importância do trabalho em rede, especialmente com a integração de diversas instituições nacionais e internacionais de pesquisa”.

O livro é a continuação de uma iniciativa que teve início em 2012, quando vários países da área de distribuição da família Potamotrygonidae resolveram se unir, ao perceber que a espécie estava em declínio ou que era praticamente desconhecido. Daí, surgiu o “Raias de água doce (Potamotrygonidae) da América do Sul. Parte I: Colômbia, Venezuela, Equador Peru, Brasil, Guiana, Suriname e Guiana Francesa: diversidade, bioecologia, uso e conservação”, publicado em 2013. Agora, quatro anos depois e levando em conta novas informações, os pesquisadores reuniram-se para esta nova publicação.

Clique aqui para baixar a versão do livro em PDF (em espanhol).

livro-raias-divulgacao

Leia Também

O vôo da exuberante raia-jamanta

Governo proíbe arrancar nadadeiras de raias e tubarões

Ameaçada, raia-jamanta ganhará novo plano de conservação

 

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
16 de dezembro de 2011

Ameaçada, raia-jamanta ganhará novo plano de conservação

Nesta semana, a Petrobras anunciou que um dos projetos que patrocina, o Mantas do Brasil, vai se envolver na elaboração de um plano para conter a diminuição da população da espécie.

Notícias
5 de dezembro de 2012

Governo proíbe arrancar nadadeiras de raias e tubarões

Documento que regulamenta pesca proíbe a devolução ao mar de animais mutilados. Tudo o que for pescado deverá desembarcar inteiro.

Fotografia
16 de abril de 2012

O vôo da exuberante raia-jamanta

A raia-jamanta é maior entre as espécies de raias. Exuberante e passiva, a espécie sofre principalmente com a pesca ilegal em áreas que deveriam estar protegidas. Foto: Ana Paula Balboni

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. Amigo do chato diz:

    "As raias de água doce (Potamotrygonidae) SÃO UMA uma espécie…"??? Como assim as raias PLURAL são uma espécie SINGULAR??? Linguajar científico e atenção, por favor…


    1. É que Potamotrygonidae é taxon de família zoológica (desinência "idae" em Latim) e pode conter diversos gêneros com diversas espécies.O que atrapalhou foi escrever que é "uma espécie de peixe". Talvez ficasse melhor se explicasse que "as arraias de água doce são peixes cartilaginosos representados por diferentes gêneros e espécies neotropicais da família Potamotrygonidae, destacando-se, por exemplo, Potamotrygon falkneri, Potamotrygon motoro e Potamotrygon schuhmacheri envolvidas com acidentes no sudeste do Brasil. GARRONE NETO, Domingos; HADDAD JUNIOR, Vidal. Arraias em rios da região Sudeste do Brasil: locais de ocorrência e impactos sobre a população. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., Uberaba , v. 43, n. 1, p. 82-88, Feb. 2010 .Disponível em: &lt ;http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86822010000100018>. Acesso em: 17 fev. 2017.