Notícias

Ameaçada, raia-jamanta ganhará novo plano de conservação

Nesta semana, a Petrobras anunciou que um dos projetos que patrocina, o Mantas do Brasil, vai se envolver na elaboração de um plano para conter a diminuição da população da espécie.

Redação ((o))eco ·
16 de dezembro de 2011 · 10 anos atrás
Foto: Maurício Andrade
Foto: Maurício Andrade
O projeto foi o primeiro a estudar as raias gigantes no Atlântico Sul. No Brasil, a espécie Manta birostris aparece uma vez ao ano, no inverno, no litoral de Santos, em São Paulo. Através do mapeamento da distância e profundidade alcançada pelo peixe, a equipe do projeto, dentro da área do Parque Estadual Marinho da Laje de Santos, conseguiu identificar 73 raias-mantas e registrar pontos de captura ilegal por pescadores em regiões próximas ao parque marinho.
 
Foto: Maurício Andrade
Foto: Maurício Andrade
O Plano Nacional de Ação para os Tubarões Ameaçados de Extinção, que engloba tubarões, raias e quimeras, será criado pelo Instituto Chico Mendes para a Conservação da Biodiversidade (ICMBio). O plano pretende estabelecer metas e ações para os próximos cinco anos para a conservação destes animais no litoral brasileiro. Também farão parte do trabalho pesquisadores do Instituto Laje Viva, do qual o projeto faz parte, e do Centro de Pesquisa e Gestão de Recursos Pesqueiros do Litoral Sudeste e Sul, do ICMBio, entre outros especialistas.

Leia também

Análises
29 de novembro de 2021

Compatibilizar o incompatível é solução pra quê?

Querem mudar a Lei do SNUC através de um instrumento obtuso sem suporte científico, que ignora tudo que a legislação estabelece no que concerne à proteção da nossa biodiversidade

Salada Verde
29 de novembro de 2021

ICMBio abre concurso para 171 vagas

Edital publicado nesta segunda-feira (29) oficializa o concurso para servidores do órgão ambiental, com 61 vagas para analistas e 110 de técnicos

Notícias
29 de novembro de 2021

Conama volta a debater proposta que restringe cadastro de entidades ambientalistas

As alterações propostas aumentam a burocracia e diminuem a ampla participação das entidades ambientalistas no Conama. Organizações socioambientais pedem pela rejeição do projeto

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta