Reportagens

Os besouros que comem florestas

No oeste da América do Norte, invernos mais amenos, cortesia do aquecimento global, transformam inseto em praga que já destruiu 15 milhões de hectares de matas.

Redação ((o))eco ·
4 de dezembro de 2008 · 13 anos atrás
Pinheiros jovens estão saudáveis, mas o aquecimento global pode comprometer a recuperação das florestas. (Foto: Ministério de Florestas da Colúmbia Britânica)
Pinheiros jovens estão saudáveis, mas o aquecimento global pode comprometer a recuperação das florestas. (Foto: Ministério de Florestas da Colúmbia Britânica)
Por conta disso, o ministério de Florestas da Colúmbia Britânica está estocando sementes e estudando como plantá-las em latitudes mais frias, ao Norte, para reconstituir suas florestas em condições semelhantes as que existiam na sua área geográfica original. “O grande problema desse plano não é necessariamente fazer a floresta andar, mas quando fazê-lo”, diz Konkin. “Se a mudança acontecer cedo demais, elas correm o risco de morrer pelo excesso de frio. Se for tarde demais, o calor talvez já tenha comprometido as mudas de tal forma que não teremos mais o que mudar”.

Leia também

Notícias
21 de janeiro de 2022

Em discurso de pré-candidatura, Ciro Gomes defende economia de baixo carbono

Durante a Convenção Nacional do PDT, o pré-candidato diz que a pauta ambiental é um instrumento de proteção dos ecossistemas e uma oportunidade de investimento

Análises
21 de janeiro de 2022

O Agro quer seguro rural, mas precisa mesmo é do Código Florestal

Sem cumprir as leis ambientais e sofrendo com mudanças climáticas, lideranças do Agro se mobilizam para ampliar o seguro rural com dinheiro público. Rios e florestas seguem em agonia. Moro já aderiu

Reportagens
21 de janeiro de 2022

Brasil registra recorde de extremos de chuva no início do verão

Entre 1º e 31 de dezembro de 2021, a equipe técnica do Cemaden emitiu 516 alertas de risco de desastres, como deslizamentos, inundações e enxurradas, para os 1.058 municípios monitorados

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta