Reportagens

A escolha é nossa

Animações mostram quanto a Terra vai esquentar se as emissões continuarem a crescer e se, hipoteticamente, elas caírem.

Redação ((o))eco ·
21 de dezembro de 2009 · 12 anos atrás


O Centro Hadley de Meteorologia do Reino Unido montou animações com dois cenários possíveis de aumento de temperatura no planeta. O primeiro com emissões crescendo ao longo do século, revelando uma temperatura 4.4oC mais elevada — o que trará consequências irreversíveis para a vida na Terra, segundo o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC). A outra animação cria uma situação hipotética de declínio de emissões até 2100, resultando em uma temperatura um pouco superior a 2oC, limite sugerido pelos países ricos, mas que não atende às necessidades imediatas de sobrevivência de países ilhas, por exemplo. Conforme frisou o dr. Rajendra Pachauri, chefe do IPCC, em Copenhague, para que esses 2oC sejam de fato atingidos, as emissões globais precisam começar a declinar a partir de 2015, o que, de acordo com a disposição dos países mais poluidores do planeta, não será alcançado. A comparação dos dois cenários é impressionante.

Leia também

Análises
22 de outubro de 2021

Por uma nova onda de soluções para a resiliência e a saúde do oceano

Estudo do FMI estima que 8 milhões de toneladas de lixo plástico acabam no mar todos os anos, sendo 80% provenientes do continente. Se não mudarmos esse quadro, o oceano terá mais lixo do que peixes até 2050

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Reportagens
21 de outubro de 2021

COP26 – Brasil tentou minimizar impacto das emissões da pecuária em relatório do IPCC

País também defendeu que aumento do desmatamento não é resultado da política atual brasileira. Outros países fizeram lobby para mudar relatório climático.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta