Reportagens

Redução de Flona Jamanxin levará a desmatamento

Ministério Público critica propostas de governo do Pará e de associação de produtores que querem retalhar  floresta pública na BR 163.

Redação ((o))eco ·
2 de julho de 2010 · 11 anos atrás
Imagem de satélite Landsat mostra desmatamento dentro de FLONA Jamanxin (crédito: INPE)
Imagem de satélite Landsat mostra desmatamento dentro de FLONA Jamanxin (crédito: INPE)

O Ministério Público Federal (MPF) decidiu criar uma equipe para acompanhar a tramitação dos projetos de lei e decretos legislativos que propõem a redução ou extinção da Floresta Nacional (Flona) do Jamanxim, no Pará. Segundo comunicado do órgão nesta sexta, “as propostas são incentivos à grilagem e ao desmatamento da área”.

Localizada em Novo Progresso, ao longo da BR 163, a floresta tem 1,3 milhão de hectares. Organizações de produtores rurais do município querem que a área seja reduzida para 400 mil hectares, enquanto que o governo do Estado apresentou proposta de redução para aproximadamente 300 mil hectares.

Segundo a proposta do governo paraense, dos atuais 1,3 milhão de hectares, 580 mil deixariam de ser área de conservação, 33 mil seriam destinados a um assentamento e 400 mil hectares seriam transformados em Área de Preservação Ambiental (APA).

Os procuradores consideram que por incluir uma grande APA, a proposta de Ana Júlia Carepa é ainda mais danosa do que aquela feita pelos produtores de Novo Progresso.“As propostas apresentadas pelo Estado do Pará e pelas organizações de Novo Progresso, se aprovadas, representarão um incentivo à grilagem de terras públicas, seja através da invasão de áreas ainda não ocupadas, com o aumento do desmatamento, seja através da regularização de posses impassíveis de regularização fundiária, muito provavelmente através do fracionamento de grandes áreas e o uso de laranjas”, diz o procurador da República Marcel Brugnera Mesquita, que solicitou ao MPF em Brasília (DF) a realização do acompanhamento dessas propostas no Congresso.

Além das propostas de produtores rurais e do governo paraense, há um projeto de decreto legislativo do deputado federal Zequinha Marinho (PMDB-PA) para anulação do decreto presidencial de 2006 que criou a Flona. O projeto está na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara. (redação com informações MPF)

Leia mais

A velha receita de Novo Progresso

BR 163: Longe de ser sustentável 

O boi continua pirata 

Leia também

Notícias
8 de dezembro de 2021

Prefeitos definirão a faixa de proteção das matas ciliares nas cidades

Câmara rejeita mudanças vindas do Senado e conclui votação do Projeto de Lei que flexibiliza faixas de áreas de proteção permanente nas áreas urbanas

Reportagens
8 de dezembro de 2021

Governo tenta incluir garimpeiros e pecuaristas na lista de comunidades tradicionais

Proposta foi feita por secretaria ligada ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, pasta comandada por Damares Alves

Reportagens
8 de dezembro de 2021

Ribeirinhos convertem-se ao ouro e desafiam contaminação por mercúrio no rio Madeira

Estimulados pelo alto lucro e desamparados de políticas que fortaleçam um modo de vida tradicional, ribeirinhos são empurrados para o garimpo; juntos, constroem pequenas balsas de até R$ 50 mil para extrair "fagulhas de ouro" do fundo do rio

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta