Reportagens

Plataforma acompanha investimentos do BNDES na Amazônia

Análise de ((o))eco em parceria A Pública cria base de dados que permite visualizar maiores investimentos do banco estatal e fazer download de informações.

Redação ((o))eco ·
21 de novembro de 2013 · 8 anos atrás

O Eco lança nesta sexta (dia 22) através de seu laboratório de inovação em jornalismo ambiental – ((o))ecoLab – a plataforma de dados BNDES na Amazônia.

A ferramenta foi construída a partir da investigação feita por ((o))eco em parceria com a Agência Pública para levantar dados sobre atuação do banco estatal no financiamento de obras de infraestrutura no bioma amazônico.

Leia aqui as reportagens completas

Durante 3 meses, os repórteres Bruno Fonseca e Jessica Mota da Pública e o desenvolvedor Vitor George de ((o))eco utilizaram as planilhas de dados disponibilizadas pelo BNDES na internet desde 2008 e filtraram as empresas e projetos com impacto sobre os estados da Amazônia Legal. Para criar a plataforma, George utilizou o aplicativo Node.JS, que permite visualizar relações dentro de grandes bases de dados.

Entre as conclusões obtidas, está a concentração de investimentos do BNDES no setor de energia. Entre 2008 e 2012, esse valor cresceu de R$ 8,6 bilhões para R$ 18,9 bilhões, um aumento de 120% e também um recorde histórico.

Os 20 maiores investimentos, assim como os setores mais beneficiados podem ser visualizados nos infográficos da plataforma. A lista é encabeçada pela hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, com contratos de financiamento que ultrapassam R$25 bilhões apenas para o consórcio Norte Energia. Metade dos 20 maiores financiamentos do banco em infraestrutura nos últimos cinco anos é relativa a hidrelétricas ou linhas de transmissão de energia na Amazônia.

Dados agregados e disponíveis para download

A ferramenta BNDES na Amazônia pretende melhorar o acesso à informação de jornalistas investigativos e organizações da sociedade civil aos dados do banco estatal. Nela é possível navegar por financiamentos isolados, mas também agregar o total de recursos recebidos por empresas e governos estaduais beneficiados.

Ao acessar as páginas de projetos é possível ler quais são os consórcios responsáveis. Ao mesmo tempo é possível obter informações sobre principais as ações movidas pelo Ministério Público contra obras em que o BNDES está envolvido. Nessa quesito, a campeã é Belo Monte, que além de receber o maior financiamento acumula 21 contestações na justiça. Veja aqui os detalhes.

Todos os dados agregados e análisados na plataforma são abertos e podem ser baixados em formato CSV.

Para sugerir novas aplicações destes dados, bem como para tirar dúvidas sobre os metódos utilizados pelo time de BNDES na Amazônia, entre em contato com ((o))ecoLab.

 

 

Leia também
BNDES: 17 das 20 obras na Amazônia sofreram ações do Ministério Público
A marca dos financiamentos do BNDES na Amazônia

 

 

 

Leia também

Salada Verde
15 de outubro de 2021

GLO ambiental não será renovada, anuncia Mourão

A operação acabou nesta sexta-feira (15). Atuação de militares não resultou em diminuição do desmatamento na Amazônia, mesmo com efetivo e orçamento maiores que dos órgãos ambientais

Notícias
15 de outubro de 2021

Justiça do México suspendeu revisão da meta climática, apresentada em 2020

Assim como o Brasil, o México revidou a meta para abaixo do estabelecido no Acordo de Paris. Greenpeace questionou na Justiça a nova NDC e ganhou

Reportagens
15 de outubro de 2021

Com acordo político, 1ª parte da Conferência da ONU sobre Biodiversidade chega ao fim na China

Mais de 100 países assinaram Declaração de Kunming, se comprometendo politicamente a preservar a biodiversidade do planeta

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta