Salada Verde

Novos limites para o Parque da Serra do Mar

Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo quer projeto de lei para reduzir limites do Parque Estadual da Serra do Mar e resolver situação fundiária da unidade de conservação.

Salada Verde ·
1 de abril de 2009 · 14 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

A Fundação Florestal, ligada à Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, está mesmo determinada a alterar os limites do Parque Estadual da Serra do Mar, que abriga a maior porção de Mata Atlântica preservada no país. Segundo o diretor de Operações do órgão, Boris Alexandre César, o termo de compromisso assinado entre fundação e comunidades dentro da unidade  é apenas parte de um esforço que a secretaria pretende fazer para resolver, em curto prazo de tempo, a questão fundiária da região. Dentro de três meses, um projeto de lei deverá indicar os novos limites.
 
A idéia é reclassificar áreas hoje ocupadas por comunidades quilombolas e por moradores tradicionais e não-tradicionais. Essas áreas somam pelo menos 6 mil hectares. “A gente topa, sim, rediscutir os limites do parque para resolver em definitivo essa situação. Há dois anos, quando foi feito o plano de manejo da unidade, já foram traçadas diretrizes para resolver isso [questão fundiária]”, diz. Importante ressaltar que as terras quilombolas ainda não foram demarcadas e que, pela lei, moradores não-tradicionais devem ser retirados da unidade.
 
Como compensação pelas áreas que deixarão de ter status de proteção integral, segundo César, outras serão somadas ao antigo desenho, assim como ocorreu com as unidades de conservação de Jacupiranga e da Juréia, também em São Paulo. “Objetivamente, as áreas ocupadas já perderam seus atributos e características de parque”, defende o diretor da Fundação. Segundo ele, há áreas ainda preservadas no entorno da unidade para compensação. No entanto, ainda não existe nenhum estudo nesse sentido.

Seu discurso é semelhante ao do Instituto Chico Mendes (ICMBio) frente a propostas de parlamentares para reduzir áreas protegidas federais: não contam com regeneração de áreas.
 
Soma-se à esta já complicada situação o fato de que, em parte das áreas ocupadas em São Paulo, há sobreposição de duas unidades, entre o Parque Nacional da Serra da Bocaina e o Estadual da Serra do Mar.
 
Saiba mais:
Serra do Mar sob pressão
Quilombo na Serra do Mar
Mordida de quase 10 milhões de hectares

Leia também

Salada Verde
1 de outubro de 2022

Pense no futuro da Amazônia e do planeta, vote pelo meio ambiente

Vá às urnas e vote VERDE. Vote por candidaturas que tenham real compromisso com a agenda ambiental

Notícias
30 de setembro de 2022

Queimadas na Amazônia em setembro atingem o pior número dos últimos 12 anos

No mês, foram computados quase 41 mil focos, número 143% maior do que setembro de 2021. Problema não é tratado nos Planos de Governo de presidenciáveis

Reportagens
30 de setembro de 2022

Mentiras que elegem: discurso verde esconde candidatos e financiadores  que “passam a boiada” na Amazônia Legal

Conheça os políticos e seus 240 financiadores de campanha multados no Ibama por destruir a floresta e favorecer o avanço da pecuária ilegal

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta