Salada Verde

Cassol, bancos e licenças do Madeira

Minc promete licença para usina de Jirau nos próximos dias, mas tudo depende de acertos com Ivo Cassol. Governador quer permutar área futuramente alagada para manter invasores na Flona Bom Futuro.

Salada Verde ·
15 de maio de 2009 · 15 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Carlos Minc (Meio Ambiente) vem afirmando que uma nova licença para as obras da hidrelétrica de Jirau, no Rio Madeira (RO), sai na próxima semana. Ele promete conversas com o governador Ivo Cassol para limpar o meio-de-campo e dar seguimento a uma das maiores peças do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Como O Eco mostrou, o governo de Rondônia estaria preocupado com o alagamento da Floresta Estadual de Rendimento Sustentável do Rio Vermelho. No entanto, Cassol tem proposto a permuta dessa área com o governo federal, para que ocupantes ilegais possam permanecer dentro da Floresta Nacional do Bom Futuro.

Um comunicado distribuído ontem pela ong internacional BankTrack critica o apoio financeiro do banco espanhol Santander ao complexo gerador de energia no maior afluente do Amazonas, que inclui ainda a usina de Santo Antônio. Conforme a entidade, tal medida contraria princípios internacionais para atuação de bancos na área ambiental. “O financiamento do Santandes à barragem de Santo Antônio possibilitará drásticos impactos ambientais para a Amazônia. Há sérias irregularidades no licenciamento das usinas”, disse em nota Roland Widmer, gerente do Programa de Eco-Finanças da Amigos da Terra Amazônia.

Leia também

Salada Verde
23 de julho de 2024

União Europeia anuncia doação de R$ 120 milhões ao fundo amazônia

Alemanha também anunciou liberação de R$ 88 milhões ao Fundo, referentes à segunda parcela de doação anunciada na época da reativação do mecanismo

Salada Verde
23 de julho de 2024

Cachorro-do-mato é filmado em plena luz do dia no Parque Nacional da Tijuca

Vídeo foi feito por funcionário na tarde de domingo no parque carioca, no setor Parque Lage. Animal dificilmente é visto durante o dia

Reportagens
23 de julho de 2024

Por uma primatologia – e uma ciência – mais igualitária, diversa e inclusiva

((o))eco conversou com a presidente da Sociedade Brasileira de Primatologia, Patrícia Izar, sobre a decolonização da ciência, tema central do Congresso Brasileiro de Primatologia, realizado neste mês

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.