Salada Verde

Apontado pelo ministério público

Denunciado por O Eco desde outubro do ano passado por turismo predatório e cevas de onças no Pantanal, norte-americano é acusado pela promotoria no Mato Grosso.

Salada Verde ·
13 de novembro de 2009 · 13 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

O norte-americano Charles Alexander Munn foi denunciado esta semana pelo Ministério Público Estadual (MPE) em Mato Grosso por destruir ou danificar florestas de preservação permanente e pode ser enquadrado na Lei de Crimes Ambientais. As irregularidades alegadas pelo órgão ocorreram no Parque Estadual Encontro das Águas, entre os municípios de Barão de Melgaço e Poconé, onde montou base sem alvará para “exploração turística” da região.

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente identificou, a pedido do MPE, o uso de ceva para atrair onças na região, a fim de realizar a chamada “focagem de animais”. Conforme a reportagem, o responsável pelo acampamento Miguel dos Santos Oliveira contou que a atividade começou a ser montada entre março e maio de 2008.

O Eco vinha denunciando as atividades de Munn desde outubro do ano passado. À época, o norte-americano contestou as acusações, agora corroboradas pelo Ministério Público Estadual e órgãos ambientais de Mato Grosso. Confira as reportagens abaixo.

A promotoria também pediu que seja levantada a ficha criminal do acusado, bens que estejam em seu nome, além da apreensão das estruturas que montou na área protegida para fixação de barracas, chalana e embarcações menores usadas na “focagem de onças”.

Se as denúncias forem acatadas, deve ser instaurado um processo judicial. O visto de Munn para o Brasil vence em 2012.

Saiba mais:
Alimentando as feras no Pantanal
Uma nova entrevista com Charles Munn

Leia também

Notícias
23 de maio de 2022

Projeto militar para Amazônia quer fim de restrições em áreas de interesse do agro e da mineração

Chamado de “Projeto de Nação”, plano foi anunciado na última semana por três institutos militares. Proposta para Amazônia repete o “ocupar e integrar” dos anos 1970

Colunas
23 de maio de 2022

Todo dia é “Dia do Fogo” na Amazônia

É preciso parar o desmatamento e restaurar a biodiversidade perdida com queimadas e abertura de novas fronteiras agrícolas

Reportagens
23 de maio de 2022

Governo não fechou 645 lixões, como afirma Bolsonaro

Cruzamento de dados oficiais e consulta direta a prefeituras mostram ser falso principal anúncio da “agenda ambiental urbana” do governo

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta