Salada Verde

Mercado negro de atum prospera

Consórcio de investigação jornalística entra no mercado pesqueiro e revela fraude comercial de US$ 4 bilhões.

Redação ((o))eco ·
9 de novembro de 2010 · 11 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
. Atum é capturado por pesqueiro japonês (foto Bruno Torrentino)

O Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ), depois de 8 meses analisando o comércio de atum azul, descobriu uma série de irregularidades e crimes ambientais. Os resultados revelam um mercado negro que move aproximadamente 4 bilhões de dólares.

O estudo descobriu a existência muitos casos de violação de cota pesqueira, omissão de dados sobre técnicas de pesca, exploração de peixes de tamanho reduzido e omissão de dados pelos próprios governos envolvidos.

O ICIJ analisou a pesca do atum de barbatana azul da região leste do Atlântico, uma espécie que está classificada como ameaçada e é um produto de alto preço no mercado. Foi descoberto que autoridades francesas do setor pesqueiro encobrem atividades ilegais há anos, omitindo informações da Comissão Internacional para a Conservação do Atum Atlântico (ICCAT), o órgão responsável pela administração de regras para a pesca dessa espécie.

Ficou evidente que o ICCAT não consegue controlar e regulamentar a exploração pesqueira no Mediterrâneo, assim como restringir as ilegalidades que ocorrem há muito tempo. O ICIJ demonstra que existem grandes falhas no Esquema de Documentação da Pesca do Atum de Barbatana Azul (BCD), um relatório vazio e desprovido de dados concretos, o que dificulta ainda mais a fiscalização.

Essas informações alertam a comunidade internacional para a tomada de decisões na próxima reunião do ICCAT em Paris, o que pode acarretar na suspensão das indústrias pesqueiras ilegais. A WWF está pressionando o ICCAT para que essa reunião seja utilizada para criar um plano de recuperação da espécie de atum, regulamentando a pesca em quantidade e qualidade, reforçando a legislação e retomando a aplicação de punições legais para atividades irregulares e para o estabelecimento de santuários e centros de criação e conservação da espécie.

Leia aqui as reportagens completas (em inglês)

Veja vídeo produzido pela BBC (em inglês)

Saiba mais
Uma tragédia do tamanho do mar  
Anote aí, vai faltar atum 

Leia também

Notícias
29 de novembro de 2021

Conama volta a debater proposta que restringe cadastro de entidades ambientalistas

As alterações propostas aumentam a burocracia e diminuem a ampla participação das entidades ambientalistas no Conama. Organizações socioambientais pedem pela rejeição do projeto

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta