Salada Verde

Nas mãos dos negociadores de Cancun

Estudo da ONU afirma que, mesmo as promessas de Copenhague,emissões excederão o limite em 2020.

Redação ((o))eco ·
23 de novembro de 2010 · 11 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

De acordo com os cientistas, para que o planeta mantenha o acréscimo em sua temperatura média abaixo de dois graus centígrados (número considerado máximo para que os efeitos das mudanças climáticas não sejam devastadores), é necessário que as emissões de carbono equivalente girem em torno de 44 gigatoneladas em 2020. Isto não será possível. A notícia, no entanto, não é de todo ruim. Caso as metas estabelecidas durante a 15ª Conferência das Partes das Nações Unidas (COP15), realizada em dezembro passado em Copenhague, sejam plenamente cumpridas, o lançamento de gases de efeito estufa no fim da próxima década podem chegar a 49 gigatoneladas, cerca de 60% do necessário.


Este é o resumo do “The Emissions Gap Report: Are the Copenhagen Accord pledges sufficient to limit global warming to 2 or 1.5°C?”, estudo produzido pelo Programa de Meio Ambiente da ONU (UNEP, na sigla em inglês), em parceria com Fundação Climática Européia e Instituto Nacional de Ecologia do México. Ao todo, 30 cientistas de diferentes países assinam o documento, que foi lançado uma semana antes do início da próxima COP sobre o Clima, em Cancun, balneário mexicano.

A lacuna de cinco gigatoneladas de carbono a serem emitidas a mais do que o ideal em 2020 não assusta Achim Stenier, diretor executivo da UNEP. “Os resultados indicam que o encontro da ONU em Copenhague pode se transformar mais em um sucesso do que um fracasso caso todos os compromissos, intenções e financiamentos, incluindo suporte total às promessas das economias em desenvolvimento, forem cumpridos. Existe uma lacuna entre o que a ciência e os níveis atuais de ambição. Mas, o que este relatório mostra é que as opções que temos sobre a mesa nas negociações podem nos levar a um montante de 60% do caminho. Este é um bom primeiro passo”, afirmou.

Por outro lado, caso os países sigam os níveis mais baixos acordados, as emissões de carbono equivalente em 2020 podem ser 20% maiores do que os cientistas consideram razoável. Este é o temor de líder da Iniciativa Climática Global do WWF, Gordon Shepherd. “Este estudo confirma que existe uma lacuna de gigatons alarmante entre as promessas aceitas em Copenhague e os níveis muito mais baixos de emissões necessários para assegurar um futuro seguro para o clima”. A bola é sua, Cancun. (Felipe Lobo)

Leia também

Notícias
19 de janeiro de 2022

Com pedido de Wassef, Justiça libera madeira apreendida em operação histórica

O advogado da família Bolsonaro conseguiu a liberação de madeira e bens da empresa MDP Transportes, uma das afetadas pela operação da PF que resultou na maior apreensão de madeira já feita

Salada Verde
18 de janeiro de 2022

Em evento, Bolsonaro comemora redução de 80% das multas do Ibama

“Nós reduzimos em mais de 80% as multagens no campo”, disse o presidente, que creditou ao ex-ministro Salles e à ministra da Agricultura, Teresa Cristina, as boas medidas para o campo

Salada Verde
18 de janeiro de 2022

MPF se pronuncia contra decreto que permite destruição de qualquer caverna

Câmara de Meio Ambiente do Ministério Público Federal (4CCR) diz que norma desrespeita princípios constitucionais. Governo publicou decreto na semana passada

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta