Salada Verde

Kátia Abreu usa FAO para defender expansão da área agrícola

Senadora do Tocantins usa estudo da ONU para defender aumento da área plantada, mas declarações não correspondem ao conteúdo do documento.  

Daniele Bragança ·
30 de agosto de 2011 · 10 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Kátia Abreu gostou mas aparentemente não leu. Foto: Agência Senado
Kátia Abreu gostou mas aparentemente não leu. Foto: Agência Senado
Durante o debate com os ex-ministros da Agricultura  na audiência conjunta das comissões de Meio Ambiente (CMA), Agricultura (CRA) e Ciência e Tecnologia (CCT), que discutiu o Código Florestal no Senado Federal na última semana, a senadora Kátia Abreu  (DEM-TO) disse estar muito preocupada com a necessidade de crescimento da produção brasileira de alimentos. Segundo ela, o recente estudo da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) prevê a necessidade de aumentar as áreas produtivas em até 120 milhões de hectares. Também de acordo com a senadora, ao Brasil seriam exigidos 10 milhões de hectares de novas terras para a produção até 2050.

“Eu queria muito saber como é que a gente vai fazer para cumprir essa meta da ONU, estou preocupadíssima com isso”, disse a senadora. “Menos de 27% de produção sem considerar a meta da FAO é hipocrisia, não dá. Vamos fingir que essa meta não foi imposta? Nós vamos virar as costas para essa meta?”, questionou a presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA).

Entretanto, não é isso exatamente o que diz o estudo da FAO. A organização afirma que para alimentar 9 bilhões de pessoas – população prevista para 2050 – será necessário apenas 10% de aumento da área plantada, uma vez que 90% do ganho esperado será derivado de melhorias na produtividade. A senadora também não mencionou a ênfase da pesquisa em cumprir acordos ambientais, já que as mudanças climáticas são uma das grandes ameaças à segurança alimentar no planeta.  

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Reportagens
26 de outubro de 2021

De olho na COP-26, governo lança Programa de Crescimento Verde

Especialistas classificam iniciativa como vazia e retórica. Com desmatamento em alta e falta de políticas de controle, Brasil não terá nada de relevante para levar a Glasgow

Salada Verde
26 de outubro de 2021

Governo atualiza lista de municípios que mais desmatam a Amazônia

União do Sul (MT), Santana do Araguaia (PA) e Ulianópolis (PA) estão na lista de municípios críticos. Os três mais que dobraram a área desmatada entre 2019 e 2020

Reportagens
26 de outubro de 2021

Assim como desmatamento, exploração madeireira avança pelo norte de Rondônia

Divisa entre RO, MT e AM é conhecida como a “nova fronteira do desmatamento”. Do total explorado no estado, em ao menos 5 mil hectares e retirada de madeira foi feita de forma ilegal

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta