Salada Verde

Ano novo, chefe novo: Ibama do Rio troca de comando depois de denúncia

O almirante da Marinha, Dias da Cruz foi exonerado do cargo de superintendente do Ibama no Rio de Janeiro depois de denúncia do Ministério Público de descaso na gestão

Duda Menegassi ·
3 de janeiro de 2022
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Começou 2022 e a Superintendência do Ibama no Rio de Janeiro (Supes-RJ) sai da virada de ano com cara, ou melhor, chefia nova. No apagar das luzes de 2021, no dia 31 de dezembro, o contra-almirante da Marinha Alexandre Dias da Cruz foi exonerado da posição de superintendente. Em seu lugar, entra o advogado Daniel Charliton Rodrigues. 

A exoneração de Dias da Cruz ocorreu menos de um mês depois de uma ação civil pública do Ministério Público Federal e do Estado do Rio de Janeiro denunciar o descaso da gestão da Supes-RJ nos contratos de manutenção e do abandono do Centro de Triagem de Animais Silvestres do Rio de Janeiro (Cetas-RJ). Na ação, os procuradores pedem a punição do agora ex-superintendente e do presidente do Ibama, Eduardo Bim.

O almirante estava no cargo desde março de 2019 e foi apontado como um dos principais responsáveis pelo episódio que culminou na morte em massa de animais no Cetas, por não renovar os contratos dos cuidadores e deixar os animais sem cuidados, mais de uma vez, por períodos de até mais de um mês.

Leia mais: Pressionado, superintendente do Ibama-RJ assina contratação de tratadores de animais 

O novo superintendente, Daniel Charliton Rodrigues, é, de acordo com sua própria descrição em rede social, especialista em Direito Civil e Processo Civil, e Ciências Criminais e Ambiental do Agronegócio.

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica. Escreve para ((o))eco des...

Leia também

Notícias
17 de dezembro de 2021

Ibama é acusado de descaso e enquadrado para retomar serviços do Cetas-RJ

Há mais de 2 anos sem manutenção predial, uma pane elétrica no Cetas-RJ provocou a suspensão dos serviços do único Centro de Triagem de Animais Silvestres do Rio de Janeiro. Procuradores denunciam descaso

Reportagens
23 de fevereiro de 2021

Pressionado, superintendente do Ibama-RJ assina contratação de tratadores de animais

Após a denúncia de morte em massa de animais no Cetas do Rio de Janeiro devido a falta de tratadores por um mês, o superintendente assinou o processo de contratação – que já estava pronto – mas prepara retaliações à equipe

Salada Verde
25 de fevereiro de 2021

Ibama avisa que irá apurar a responsabilidade por mortes de animais no Cetas-RJ

Serão abertos cinco processos de apuração de responsabilidade no caso da falta de tratadores que causou a morte de centenas de animais. PF e MPF também investigam o caso

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta