Salada Verde

Confirmado: TJ-SP absolve Ricardo Salles da condenação por improbidade administrativa

Com 4 votos contra 1, o ministro do Meio Ambiente se livrou das acusações do MP de beneficiar a Fiesp nas alterações do plano de manejo da APA do rio Tietê

Daniele Bragança ·
4 de março de 2021
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Sem surpresas. A 1ª Câmara Reservada ao Meio Ambiente, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), absolveu por 4 votos a 1 o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, no processo que respondia por improbidade administrativa. Ao todo, o julgamento foi adiado 4 vezes. Desde dezembro, o ministro já tinha formado maioria para sua absolvição, mas houve pedidos de vista do processo. 

Salles foi condenado em primeira instância em 2018, acusado de fraudar o plano de manejo da Área de Proteção Ambiental da Várzea do Rio Tietê para favorecer empresas. Na época, em 2016, o atual ministro do Meio Ambiente ocupava o cargo de secretário estadual do Meio Ambiente de São Paulo na gestão de Geraldo Alckmin (PSDB). 

De acordo com a investigação do MP, o então secretário alterou a minuta do decreto do plano de manejo e mapas elaborado pela Universidade de São Paulo (USP), além de incentivar a perseguição de funcionários da Fundação Florestal. 

Julgamento em segunda instância

Votaram pela absolvição do ministro os desembargadores José Helton Nogueira Diefenthäler Júnior, relator do caso, Marcelo Berthe, Rui Alberto Leme Cavalheiro e Paulo Celso Ayrosa, que substituiu Mauro Conti Machado por ter se declarado impedido. Eles alegaram que há fundamentação técnica e científica nas alterações do plano de manejo da APA.

O desembargador Ricardo Cintra Torres de Carvalho foi o único a votar pela punição de Salles, mas sem a perda dos direitos políticos.

 

*Foto de Destaque: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Leia Também 

ERRATA: TJ-SP adia pela 4ª vez julgamento de Ricardo Salles. Placar está 4 a 1 em favor do réu

 

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
4 de fevereiro de 2021

ERRATA: TJ-SP adia pela 4ª vez julgamento de Ricardo Salles. Placar está 4 a 1 em favor do réu

Condenado em 1ª instância por improbidade administrativa, Salles já formou maioria para ser absolvido da acusação de improbidade administrativa

Salada Verde
18 de janeiro de 2022

Em evento, Bolsonaro comemora redução de 80% das multas do Ibama

“Nós reduzimos em mais de 80% as multagens no campo”, disse o presidente, que creditou ao ex-ministro Salles e à ministra da Agricultura, Teresa Cristina, as boas medidas para o campo

Salada Verde
18 de janeiro de 2022

MPF se pronuncia contra decreto que permite destruição de qualquer caverna

Câmara de Meio Ambiente do Ministério Público Federal (4CCR) diz que norma desrespeita princípios constitucionais. Governo publicou decreto na semana passada

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta