Salada Verde

Dois de agosto agora é o Dia do Mico-Leão-Dourado

Animal já chegou a ter a população reduzida a 200 indivíduos na natureza, na década de 80. Hoje, apesar do aumento para mais de 3 mil, espécie ainda merece cuidados

Sabrina Rodrigues ·
2 de agosto de 2018 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Publicada no Diário Oficial da União, o dia 02 de agosto será lembrado como o “Dia do Mico-Leão-Dourado”. Foto: Khass 2000/Flickr.

Eles pesam cerca de 600 gramas e medem 60 cm, da cabeça até o final da cauda. Alimentam-se principalmente de frutos, insetos e pequenos vertebrados. São endêmicos da Mata Atlântica, com sua pelagem reluzente e gostam da companhia do sol, pois têm hábitos diurnos. Para quem não adivinhou ainda, estamos falando do Leontopithecus rosalia, o mico-leão-dourado, que a partir de hoje, tem o dia 02 de agosto como o  “Dia do Mico-Leão-Dourado”.

A iniciativa de estabelecer uma data para a comemoração da espécie foi publicada no Diário Oficial da União, através da Portaria nº 02, de 30 de Julho de 2018.


A situação do status de conservação do mico-leão-dourado melhorou, mas a espécie continua ameaçada. Espécie endêmica do Rio, o seu habitat fica localizado no interior do estado, nas chamadas, matas de baixada.

Na década de 80, devido ao tráfico de animais, a população do Leontopithecus rosalia chegou a ter cerca de 200 animais na natureza. Muitos ambientalistas, pesquisadores se engajaram na recuperação dessa espécie para que ela não fosse extinta. Hoje, temos entre 3000 a 3200 micos-leões-dourados, mas isso não significa que o problema está resolvido. O desafio agora é recuperar as florestas fragmentadas para criar um corredor ecológico, estabelecer um ambiente propício para que essa espécie se reproduza e se reconecte, e a participação da sociedade é muito importante para essa recuperação.

 

Leia Também

Vídeo: O mico-leão-dourado continua ameaçado de extinção? por Luis Paulo Ferraz

O precioso mico-leão dourado

Febre amarela: primeira morte no Rio ocorre próximo de santuário dos micos-leões-dourados

 

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
15 de março de 2017

Febre amarela: primeira morte no Rio ocorre próximo de santuário dos micos-leões-dourados

Duas ocorrências foram confirmadas em Casimiro de Abreu. Município é vizinho da Reserva Biológica de Poço das Antas, onde vive população endêmica do primata

Notícias
6 de julho de 2012

O precioso mico-leão dourado

Em um mundo em que lutamos pela preservação da biodiversidade, seus pelos dourados são mais preciosos do que o ouro. Foto: Jeroen Kransen

Vídeos
1 de julho de 2018

Vídeo: O mico-leão-dourado continua ameaçado de extinção? por Luis Paulo Ferraz

Endêmico do estado do Rio de Janeiro, o status de conservação do pequeno primata melhorou, mas ele ainda continua ameaçado, vítima do isolamento e da perda de habitat

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta