Salada Verde

Jaguatirica é morta em rodovia que dá acesso ao Pantanal

Felino foi encontrado atropelado em acostamento de rodovia entre Cáceres e Poconé, municípios pantaneiros de Mato Grosso

Michael Esquer ·
3 de maio de 2023 · 1 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Uma jaguatirica (Leopardus pardalis) foi encontrada morta na BR-070, entre a divisa de Cáceres e Poconé, em Mato Grosso. A rodovia dá acesso à MT-060, que leva até o município poconeano – considerado a porta de entrada do Pantanal mato-grossense. 

Quem registrou o felino morto foi o repórter em Cáceres João Arruda. A ((o))eco, ele conta que viu o animal no acostamento da rodovia nesta terça-feira (2). “O local é muito perigoso, com acostamento muito estreito. Foi pela manhã, quando eu regressava de Cuiabá para Cáceres, onde eu resido”, relata.  

Arruda hipotetiza que a jaguatirica tenha sido atropelada quando atravessava da margem direita para a margem esquerda da rodovia. Pelo estado em que encontrou o animal, o repórter acredita que a colisão tenha se dado naquele mesmo dia. “Ela sofreu um choque na cabeça”, conta. 

Ainda segundo o repórter, a jaguatirica foi atingida praticamente fora da pista. Isso porque o animal estava com o dorso, quase todo, para fora da pista, no acostamento. “Fico muito chateado […] ela estava saindo da pista, bastava desviar”, lamenta o jornalista.

A ((o))eco,  o diretor regional da Secretaria de Meio Ambiente (Sema-MT) em Cáceres (MT), Luiz Sérgio Lara Garcia, disse, nesta terça, que realizava diligências para encontrar o corpo da jaguatirica. “Ainda não se sabe a localização correta. A equipe tem que ir lá, localizar pra ver, achar ela”, informou ele. 

Questionado se o município contava com ferramentas como passagens de fauna, o gestor disse que não. “Não tem. O Brasil ainda não está adequado a isso aí, tem pouco, ainda falta”, relatou. “Não tem [previsão] na região, o estado não tem na verdade. Não tem ainda recurso para isso”, concluiu.

Já a assessoria da Sema-MT disse que com a Secretaria de Infraestrutura e Logística (Sinfra) tem utilizado passagens para animais silvestres nos projetos de novas rodovias licenciadas pelo órgão ambiental. “A Sinfra realiza um levantamento para identificar pontos para instalação de novas passagens em rodovias já construídas, e instalação de placas de sinalização para redução da velocidade para animais na pista”, acrescentou o órgão em nota.

  • Michael Esquer

    Jornalista pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), com passagem pela Universidade Distrital Francisco José de Caldas, na Colômbia, tem interesse na temática socioambiental e direitos humanos

Leia também

Análises
19 de julho de 2024

Transespinhaço: a trilha que está nascendo na única cordilheira do Brasil

Durante 50 dias e 740 quilômetros a pé, testei os caminhos da Transespinhaço em Minas Gerais, de olho nos desafios e oportunidades para esta jovem trilha de longo curso

Notícias
19 de julho de 2024

Indústria da carne age para distrair, atrasar e inviabilizar ação climática, diz relatório

Trabalho de organização europeia analisou 22 das maiores empresas de carne e laticínios em quatro continentes

Salada Verde
19 de julho de 2024

Amazônia é mais destruída pelo consumo nacional do que pelas exportações

Consumo e economias das grandes cidades do centro-sul são o principal acelerador do desmatamento da floresta equatorial

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários 1

  1. KLEBER CRISTOFALO diz:

    Boa noite, só gostaria de perguntar, onde eu consigo o mapa da Ilha Grande