Salada Verde

Mudança no Ibama: Salles exonera coordenador-geral de Fiscalização Ambiental

Em meio a viagem da cúpula do governo para a Amazônia, ministro do Meio Ambiente exonera coronel da PM que estava na coordenação desde abril

Daniele Bragança ·
4 de novembro de 2020 · 1 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Em meio a viagem da comitiva do governo – que inclui o vice-presidente Hamilton Mourão e os ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e da Agricultura, Tereza Cristina – para a Amazônia, ocorre uma mudança na cúpula de fiscalização do Ibama. Walter Mendes Magalhães Júnior, coronel da reserva da PM de São Paulo, foi exonerado da coordenador-geral de Fiscalização Ambiental, cargo que assumiu em abril deste ano.

A exoneração foi publicada na edição desta quarta-feira (04) no Diário Oficial da União.

Reprodução: DOU.

Magalhães Júnior havia assumido o posto no lugar do analista Renê Luiz de Oliveira, afastado após uma série de operações bem sucedidas do Ibama contra garimpo ilegal em Terras Indígenas no Pará. Além de Renê, foram demitidos na ocasião o coordenador de operações de fiscalização, Hugo Loss, e o diretor de Proteção Ambiental, Olivaldi Azevedo. Após seis meses, Azevedo acabou voltando para o Ministério do Meio Ambiente. Em outubro, assumiu o cargo de secretário adjunto da Secretaria de Biodiversidade. (Daniele Bragança)

 

Leia Também 

Ibama investigará fiscais que retiraram invasores em terras indígenas

 

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
29 de julho de 2020

Ibama investigará fiscais que retiraram invasores em terras indígenas

Diretoria encaminhou pedido de abertura investigação na corregedoria do órgão após denúncias feitas por políticos da região chegarem à Presidência da República

Notícias
21 de janeiro de 2022

Em discurso de pré-candidatura, Ciro Gomes defende economia de baixo carbono

Durante a Convenção Nacional do PDT, o pré-candidato diz que a pauta ambiental é um instrumento de proteção dos ecossistemas e uma oportunidade de investimento

Análises
21 de janeiro de 2022

O Agro quer seguro rural, mas precisa mesmo é do Código Florestal

Sem cumprir as leis ambientais e sofrendo com mudanças climáticas, lideranças do Agro se mobilizam para ampliar o seguro rural com dinheiro público. Rios e florestas seguem em agonia. Moro já aderiu

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta