Vídeos

Debate no stand ((o))eco: Proteção da Biodiversidade Marinha

Ana Paula Leite Prates do Ministério do Meio Ambiente e Leandra Gonçalves do SOS Mata Atlântica discutem perigos e desafios para ambientes costeiros e marítimos.

Redação ((o))eco ·
25 de setembro de 2012 · 12 anos atrás

Os ambientes costeiros e marinhos são os mais ameaçados do planeta. A grande lacuna no Brasil é a preservação marinha em que apenas 1,57% está em áreas protegidas.

Em entrevista no stand de ((o))eco, durante o VII Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC), em Natal, Ana Paula Leite Prates do Ministério do Meio Ambiente e Leandra Gonçalves do SOS Mata Atlântica discutem perigos e desafios para ambientes costeiros e marítimos.

Veja a 1a parte do debate:

Veja a 2a parte do debate:

A ocupação costeira desordenada, empreendimentos e crescimento das cidades nas áreas de manguezais que servem de berçários da vida marinha, poluição e falta de saneamento, são os grandes perigos que enfrentam estes ambientes.

Cerca de 80% dos recursos pesqueiros no Brasil são considerados sobreexplotados, ameaçados ou, até mesmo, ameaçados de extinção.

“É assustador mas não é só no Brasil. No mundo, 76% dos recursos pesqueiros estão nesse tipo de ameaça. O setor pesqueiro mundial está em crise e o Brasil não está diferente. Os estoques pesqueiros estão longe de serem inesgotáveis”, afirmou Leandra Gonçalves da SOS Mata Atlântica.

Nesta semana, ((o))eco acompanha o VII CBUC para discutir os rumos e desafios da conservação e o papel que desempenham no desenvolvimento econômico e social.

Leia também

Salada Verde
24 de maio de 2024

Comissão da Câmara aprova projeto que aumenta pena para crime ambiental na Amazônia

Proposta também inclui penalização de servidores e agentes públicos que se omitirem diante de tais crimes. Ascema vai avaliar conteúdo do texto

Notícias
24 de maio de 2024

Desastres ambientais afetaram 418 milhões de brasileiros em 94% das cidades, diz estudo

Levantamento feito pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) mostra que cada brasileiro enfrentou, em média, mais de duas situações de desastre entre 2013 e 2023

Salada Verde
24 de maio de 2024

A despedida da flor-de-maio 

A bela floração dessa espécie endêmica da Mata Atlântica dura de 15 a 20 dias e ocorre somente uma vez por ano

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.