Análises

Chegou a primavera na terra das flores

O clima está louco dizem uns, é o aquecimento global arriscam outros. O fato é que as flores começaram a desabrochar em agosto.

Pedro da Cunha e Menezes ·
15 de setembro de 2010 · 14 anos atrás

O clima está louco dizem uns, é o aquecimento global arriscam outros, as chuvas chegaram mais cedo afirmam ainda uns terceiros. O fato é que esse ano as flores começaram a desabrochar em agosto, colorindo dois dos ecossitemas do mundo que têm maior quantidade delas: o semi-árido Karoo Suculento e os Fynbos. O primeiro é um de apenas dois dos 34 hotspots do planeta que são ecossistemas inteiramente áridos e o último, além de ser também um hotspot, é o menor e mais diverso dos seis reinos florais do Planeta.

Graças à previdência dos governos federal, provinciais e de muitos municípios da África do Sul há entre essas duas regiões contíguas mais unidades de conservação do que seria possível visitar em uma só primavera. Ainda assim fiz um maratona em busca das flores e demais belezas que esses parques e reservas descortinam aos visitantes. As próximos postagens do Palmilhando privilegiarão o espetáculo primaveril nas províncias sul-africanas do Cabo Ocidental e do Cabo Setentrional, começando pelo parque desértico de Tankwa Karoo. Começo auspioso aliás. Ao cruzar a divisa provincial os carros de Northern Cape, à nossa frente na estrada, recepcionam a nós e demais visitantes com uma placa bem ecológica, em que figuram um antílope e as montanhas de Tankwa Karoo.

O Parque Nacional de Tankwa Karoo se insere em uma das regiões mais áridas do país. Foi declarado em 1986 com uma superfície inicial de 27 mil hectares. A partir de 1996, entretanto, o Governo começou a adquirir terras privadas adcentes à área protegida e o Parque hoje já cobre 131.00 hectares. Tão logo foi inaugurado iniciou-se um ambicioso projeto de reintrodução de espécies com a eliminação dos poucos pastos comerciais que existiam na área, a recuperação da flora e a reintrodução de espécies de fauna tais como a zebra e três variedades de antílopes, o springbok, o hartebeest vermelho e o gemsbok. Os resultados não demoraram a aparecer: já se percebe que leopardos voltaram a buscar presas na área do Parque.

Quem visita Tankwa Karoo tem tratamento cinco estrelas (na verdade infinitas estrelas, já que ali está um dos céus mais limpos do planeta, o que atrai à região os mais renomados astrônomos). Os 12 chalés mantidos pelo Serviço de Parques sul-africano, estão localizados em mirantes escondidos e dotados de privacidade individual, são belamente decorados e têm acesso a vistas deslumbrantes, fazendo valer o esforço da longa viagem entre a Cidade do Cabo e o Parque. Tudo ali é pensado para proporcionar uma experiência digna de quem ama a natureza: os móveis são de madeira reciclada, a água é reutilizada, a energia é solar. Mas como não existe perfeição, no fim de semana que visitei Tankwa Karoo, tive a companhia da polícia. É que na véspera vários painéis de energia solar haviam sido furtados do Parque. Pois é, nem tudo são flores!

Leia também

Colunas
17 de abril de 2024

Declaração de Barcelona define novos rumos para a Década do Oceano

O encerramento do evento oficializou a primeira conferência da Década do Oceano de Cidades Costeiras que ocorrerá em 2025 na cidade de Qingdao, na China.

Salada Verde
17 de abril de 2024

Marina Silva é uma das 100 pessoas mais influentes de 2024, segundo a Time

Selecionada na categoria “líderes”, perfil de Marina destaca a missão da ministra em prol do combate ao desmatamento ilegal na Amazônia. Ela é a única brasileira citada na lista de 2024

Reportagens
17 de abril de 2024

Em audiência pública na ALMG, representantes da UFMG alertam para impactos da Stock Car

Reunião contou com reitora e diretores da universidade, mas prefeitura e organizadores da corrida faltaram; deputada promete enviar informações a patrocinadores da Stock Car

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.