Mudanças climáticas em NY

Um estudo feito por pesquisadores da Columbia University revelou que mudanças climáticas podem aumentar em 4,5% o índice de mortes em Nova York relacionadas à presença de ozônio no ar. Esse número seria atingido em 2050. O dado foi encontrado em um site americano chamado Environmental Health Perspectives.

Por Sérgio Abranches
2 de dezembro de 2004

Árvore ecologicamente incorreta

A festa de inauguração da árvore de Natal da Lagoa Rodrigo de Freitas já se tornou uma tradição carioca. Cada ano mais bela e iluminada, sua inauguração, no sábado passado, atraiu dezenas de milhares de pessoas às margens do local. Mas ninguém pensou no impacto disso tudo na fauna. No Globo (gratuito, pede cadastro) de hoje, Cora Ronai chama atenção para o day after, quando os pássaros e a famosa capivara da lagoa não apareceram. No seu lugar, indescritíveis quantidades de lixo.

Por Eduardo Pegurier
2 de dezembro de 2004

O ciclo das cigarras

A cada quinze anos, trilhões de cigarras emergem da terra para uma curta vida, que termina após o ritual de reprodução. O fenômeno ocorre em Indiana, Kentucky, Nova York e vários outros estados americanos. A densidade chega a 350 insetos por metro e, com tantos, o canto de acasalamento é ensurdecedor. Mas o mais interessante é que o ciclo de vida das cigarras está associado ao das florestas. Ao que parece, enquanto os insetos estão enterrados e se alimentando de raízes, atrasam o crescimento das árvores. Mas quando morrem, após seu glorioso coro, suas carcaças retornam nutrientes ao solo e impulsionam o desenvolvimento das florestas. BBC News (gratuito).

Por Eduardo Pegurier
2 de dezembro de 2004

Crise de água na Ásia

Excesso e falta. Segundo especialistas, esse é o resultado do aquecimento sobre a disponibilidade de água no sul da Ásia. A vida dos habitantes e agricultores locais está virando um inferno. Os grandes rios da região, como o Ganges, são alimentados pelas geleiras do Himalaia que, devido ao calor, estão encolhendo rapidamente e reduzindo o suprimento d’água. No curto prazo, o fenômeno causa o efeito oposto. Esse rápido degelo transborda lagos que causam enchentes terríveis. Segundo previsões feitas pelo programa ambiental das Nações Unidas, cerca de 40 lagos himalaicos romperão nos próximos anos. Environmental News Network (gratuito).

Por Eduardo Pegurier
2 de dezembro de 2004

Lixo Tecnológico

Uma ONG verde do Vale do Silício, na Califórnia, está alertando para um terrível problema de poluição tecnológica, com data marcada para 2006. Quando os monitores de cristal líquidos, finos e leves, se tornarem a principal opção dos consumidores, os antigos, com tubo de imagem, serão jogados fora em massa. Espera-se 163 mil monitores velhos indo para o lixo por dia. Isso mesmo, por dia. O equivalente a 3,5 mil toneladas diárias de material altamente tóxico, que pode contaminar os lençóis freáticos e o solo. USA Today (gratuito).

Por Eduardo Pegurier
1 de dezembro de 2004

Lula defende Marina

Há dois dias o presidente Lula vem defendendo a ministra Marina da Silva. Ela tem sido acusada de não conseguir emplacar os seus projetos no governo e de perder a maioria das brigas com os outros ministérios. Lula afirma que a “companheira” Marina tem sido vítima de tudo que deixa de acontecer no país. A história está no Globo (gratuito).

Por Carolina Elia
1 de dezembro de 2004

Índios inconformados

Uma reportagem do site Environmental News Network (gratuito) fala do enfrentamento entre os índios e os interesses agrícolas brasileiros. Feita durante a sétima edição dos Jogos dos Povos Indígenas, discorre sobre as muitas ameaças que os índios enfrentam em suas terras, incluindo proteger os direitos sobre riquezas do solo, evitar a poluição das águas e o desmatamento promovido por fazendeiros politicamente mais poderosos e, freqüentemente, violentos. A reportagem também destaca que o maior desmatamento da Amazônia ocorreu em 2002, e foi equivalente a área do estado de New Jersey, nos EUA. O resultado em 2003 foi quase tão ruim.

Por Eduardo Pegurier
1 de dezembro de 2004

Pesca das antigas

Pesquisadores descobriram que a redução dos cardumes, que coloca em risco várias espécies de peixe, começou na virada do primeiro milênio. Verificando sítios arqueológicos na Inglaterra descobriram uma rápida mudança dos padrões de pesca. Em torno do ano 1.000, os restos descobertos passaram de peixes de água doce para marítimos, como bacalhau e arenque. Concluíram que a crise atual é muito anterior à pesca industrial, iniciada no século XX. New Scientist (gratuito).

Por Eduardo Pegurier
1 de dezembro de 2004

Sinais dos novos tempos?

Mais de cem baleias e golfinhos morreram encalhados em ilhas da Austrália e da Tasmânia nos últimos 4 dias. Cientistas da Universidade da Tasmânia suspeitam que a mortandade tenha sido provocada por fenômenos climáticos. Ventos teriam enriquecido a água com nutrientes, o que atraiu os mamíferos marinhos para perto do litoral. O Globonline diz que, segundo especialistas, as praias na região são rasas, curvas, e confundem os sonares desses animais.

Por Carolina Elia
30 de novembro de 2004

Petróleo no Ártico

Uma expedição científica ao Oceano Ártico gerou uma hipótese surpreendente. Um dia as águas do Pólo Norte podem ter sido quentes e ricas em material orgânico.Graças a essa estranha característica, o subsolo pode ter reservas significativas de petróleo e gás natural. Mas os cientistas enfatizaram ao The New York Times (gratuito, pede cadastro) que a teoria ainda é pura especulação.

Por Carolina Elia
30 de novembro de 2004