Fotografia

Serra Dourada

Parque criado para proteger o Cerrado que ainda existe na região da Cidade de Goiás é uma jóia que revela diferentes fisionomias do bioma.

Flávio Isaac ·
18 de junho de 2010 · 11 anos atrás
height=”500

Flávio Isaac é fotógrafo profissional em Goiás. Já trabalhou com publicidade, eventos e projetos culturais, mas também gosta de clicar a natureza. As fotos que compõem esta matéria farão parte de um material para divulgação internacional do turismo no estado. Natural de Goiânia, Isaac dedica-se à fotografia há cerca de 10 anos.

No dia 5 de junho de 2003 o governo de Goiás publicou o decreto de criação do Parque Estadual Serra Dourada.  Situado no platô de mesmo nome, entre os municípios de Mossâmedes, Goiás Velho e Buriti de Goiás, a unidade tem 30 mil hectares e foi criada para preservar o pouco de Cerrado que ainda existe na região.

Um passeio pelo parque, que abriga vários tipos de formações vegetais, pode levar várias horas. No pé da serra, a vegetação que se sobressai é a floresta de galerias, que margeiam um curso d´água, local de solo rico em matéria orgânica e de ocorrência de várias espécies de animais.

À medida que subimos a Serra, a vegetação se modifica. O segundo cenário avistado é o Cerradão, caracterizado por árvores de até sete metros de altura, com troncos menos tortuosos, como o pequizeiro, fruto típico da região, muito apreciado na culinária local. Ao longo do percurso, o Cerradão vai se rareando, dando espaço para as espécies do chamado Cerrado estricto sensu.

Solo arenoso, vegetação rasteira, muitos arbustos e afloramentos de rochas formam o campo sujo e preparam a próxima formação, o Cerrado rupestre, tipo de vegetação que se desenvolve acima de 900 metros de altura. Ali, a ação da chuva e do vento deu o formato às rochas, que parecem colocadas umas sobre as outras.

A mais de mil metros de altura, já no final do passeio, têm-se um belíssimo vale de areia, com rochas de variadas tonalidades. Além da beleza natural, o vale é conhecido por fornecer matéria-prima para artista locais, que usam essas rochas coloridas trituradas para o artesanato.

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta