Notícias

Bicicleta elétrica auto-regenerativa

A bicicleta elétrica da Sanyo, que recicla a energia nas freadas e descidas, indica como podemos aumentar a nossa eficiência energética.

Redação ((o))eco ·
7 de janeiro de 2010 · 12 anos atrás


Eduardo Pegurier

A Eneloop Bike, um modelo de bicicleta híbrida produzida pela Sanyo acaba de ganhar o prêmio de Eco-design da CES Awards. A CES (Consumer Eletronics Show) é uma feira que acontece todos os anos, onde os principais fabricantes de eletrônicos do mundo mostram suas novidades.

Eneloop é a marca da Sanyo para sua linha de produtos que procura reciclar energia, que também conta com um gerador solar portátil e vários acessórios que podem ser recarregados por ele. A bicicleta vencedora é híbrida. Você pode movê-la pedalando, usando o seu motor elétrico ou utilizando as duas coisas ao mesmo tempo. Nesse caso, o motor elétrico tem um modo em que apenas complementa a energia que o ciclista gera pedalando. Assim, ao subir uma ladeira o motor entra de forma a fazer com que o esforço continue confortável. Nos momentos em que se freia ou simplesmente a roda gira solta, um sistema regenerativo utiliza essa energia para recarregar a bateria da bicicleta. Usada assim, o alcance da bicicleta é de 100 km. Na moleza. Só o preço é duro: 2300 dólares. No Brasil, onde graças à nossa alfândega tecnologia barata não entra, aposto que sairá o dobro ou o triplo.

Além de o produto em si ser atraente, mostra que ainda estamos muito longe da fronteira da eficiência energética. O casamento da informática com veículos de todo tipo, eletrodomésticos, iluminação e tudo o mais que usar energia fará com que nossa capacidade de espremer todo o suquinho de cada fonte aumente muito.

Leia também

Reportagens
2 de dezembro de 2021

Secas recorrentes afetam a capacidade de recuperação da Floresta Amazônica, alerta estudo

Nas últimas duas décadas, a Floresta Amazônica tem sido impactada por secas cada vez mais intensas e frequentes. As mais severas ocorreram em 2005, 2010 e 2015

Notícias
1 de dezembro de 2021

Amazônia acumula 73 mil focos de incêndio em 2021, segundo dados do INPE

Há menos de uma semana, Bolsonaro voltou a afirmar que “floresta úmida não pega fogo”. Número de queimadas no Pampa segue em alta

Notícias
1 de dezembro de 2021

Audiência Pública discute projeto de lei que quer municipalizar áreas de preservação em Angra dos Reis

Projeto que altera gestão da APA Tamoios é da deputada Célia Jordão, esposa do prefeito de Angra. Cerca de 40 organizações se manifestaram contrárias ao PL

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Treep diz:

    Vejo como de extrema importância a preservação dessas areas,
    o turismo agradece e deve ser feito de forma consciente.
    Não sei o que é melhor, mas com o governo atual, municipalizar talvez não seja tão ruim , desde que seja com leis próprias que garantam manter preservado e fiscalizado.