Notícias

Bicicleta elétrica auto-regenerativa

A bicicleta elétrica da Sanyo, que recicla a energia nas freadas e descidas, indica como podemos aumentar a nossa eficiência energética.

Redação ((o))eco ·
7 de janeiro de 2010 · 14 anos atrás


Eduardo Pegurier

A Eneloop Bike, um modelo de bicicleta híbrida produzida pela Sanyo acaba de ganhar o prêmio de Eco-design da CES Awards. A CES (Consumer Eletronics Show) é uma feira que acontece todos os anos, onde os principais fabricantes de eletrônicos do mundo mostram suas novidades.

Eneloop é a marca da Sanyo para sua linha de produtos que procura reciclar energia, que também conta com um gerador solar portátil e vários acessórios que podem ser recarregados por ele. A bicicleta vencedora é híbrida. Você pode movê-la pedalando, usando o seu motor elétrico ou utilizando as duas coisas ao mesmo tempo. Nesse caso, o motor elétrico tem um modo em que apenas complementa a energia que o ciclista gera pedalando. Assim, ao subir uma ladeira o motor entra de forma a fazer com que o esforço continue confortável. Nos momentos em que se freia ou simplesmente a roda gira solta, um sistema regenerativo utiliza essa energia para recarregar a bateria da bicicleta. Usada assim, o alcance da bicicleta é de 100 km. Na moleza. Só o preço é duro: 2300 dólares. No Brasil, onde graças à nossa alfândega tecnologia barata não entra, aposto que sairá o dobro ou o triplo.

Além de o produto em si ser atraente, mostra que ainda estamos muito longe da fronteira da eficiência energética. O casamento da informática com veículos de todo tipo, eletrodomésticos, iluminação e tudo o mais que usar energia fará com que nossa capacidade de espremer todo o suquinho de cada fonte aumente muito.

Leia também

Reportagens
27 de fevereiro de 2024

Condenado pelo assassinato de Chico Mendes assume presidência do PL em Medicilândia

Darci Alves Pereira tomou posse no final de janeiro. “Não me surpreende, mas não deixo de ficar triste”, diz Angela Mendes, filha do sindicalista

Colunas
27 de fevereiro de 2024

A falta de resposta para a “cupinização” do licenciamento ambiental paulista

Artigo do vice-presidente da ANAMMA desconsidera fragilidades na norma aprovada pelo Consema e não responde nossos questionamentos sobre os rumos do licenciamento ambiental paulista

Notícias
27 de fevereiro de 2024

Manifesto reforça necessidade de inclusão de comunidades em esforços de conservação

Carta de São Paulo foi aprovada em evento que reuniu, na USP, pesquisadores, servidores ambientais, indígenas, quilombolas e ativistas de toda a América Latina

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.