Análises

Calculadora de Custo de Carro

O início do ano é um bom momento para calcularmos o quanto custa manter um carro individual ou familiar. Veja nossa calculadora!

Redação ((o))eco ·
28 de janeiro de 2015 · 9 anos atrás

Estamos no início do ano, época em que os estados costumam cobrar o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). É um bom momento para calcularmos o quanto custa manter um carro individual ou familiar. Se você nunca fez esse cálculo, provavelmente vai se impressionar com o resultado: ter carro é caro. Principalmente se você vive em uma cidade de médio ou grande porte, onde custos de estacionamento e garagem são altos.

Os custos mais óbvios de possuir um carro envolvem: impostos (IPVA e DPVAT, o seguro obrigatório), seguro privado para o caso de roubo e acidentes, gastos com gasolina e estacionamento.

Entretanto, existem também custos implícitos – que costumamos não calcular — como depreciação e juros perdidos caso você aplicasse o valor do veículo a juros. Caso você seja dona da própria garagem, este também é um custo implícito, pois existe um custo de oportunidade – a oportunidade renunciada — de alugá-la a terceiros. Se você estaciona na rua, lembre que o espaço ocupado por seu carro também tem um custo de oportunidade para a cidade: poderia virar parte de uma ciclovia, por exemplo.

A Calculadora de Custos de Carro de ((o))eco pensou nisso tudo para facilitar o seu cálculo. Aprenda como usá-la.

Há itens calculados a partir de estimativas sobre o valor atual de mercado do veículo.

A primeira coisa a fazer é preencher o valor de mercado do seu veículo no campo “Valor Atual do Carro”. Isso vai gerar uma estimativa de “Gastos Anuais com Manutenção” (2% do total valor total do veículo), “Juros Ganhos…” descontada a inflação (3%) e “Depreciação” (10%). Esses subtotais são calculados sobre parâmetros conservadores.

Outros campos, você deve inserir baseado no número exato ou na sua própria estimativa. São eles: IPVA, DPVAT, “Gastos Semanais com Gasolina”, “Aluguel de Garagem na Residência” (há um outro campo caso você alugue vaga no trabalho) e “Estacionamento 1/Estacionamento 2”(de novo, com possiblidade para dois tipos/preços de vaga).

No caso dos campos para gastos de estacionamento, o campo da esquerda é para o valor unitário pago a cada vez, e o campo à direita para o número de vezes por semana em que o gasto é feito.

Se você tem garagem própria e pode aluga-la, coloque no campo o seu valor de mercado. Mesmo que haja algum empecilho em alugar a própria garagem, o valor de mercado do espaço dá uma noção de desperdício gerado pelo carro.

Observação importante: campos não preenchidos devem manter o zero que vem como padrão. Senão, a calculadora dá erro.

No exemplo abaixo, calculamos o custo de um carro modelo Nissan Livina X-Gear 1.6 16V (flex) 2010, com valor de mercado estimado em cerca de R$31 mil. Não é um carro caro e o dono conseguiu bom preço de seguro privado, roda pouco e usa pouco estacionamento pago. Mesmo assim, o custo mensal do carro foi estimado em R$13.038 por ano, ou R$1.086 por mês.

Aguardamos com curiosidade o seu comentário e feedback. Esse post e a própria calculadora ainda devem sofrer modificações para aperfeiçoá-lo.

Ah, e se o resultado for assustador, cogite comprar uma bicicleta, andar mais de transporte público, táxi ou uma mistura dessas alternativas.

 

 

Leia também
Vendi o carro, vou de avião
Dia Mundial sem Carro: para quê e para quem
Cidades para pessoas são feitas de “homens lentos”

 

 

 

Leia também

Notícias
19 de abril de 2024

Mais de 200 pistas de pouso são registradas dentro de Terras Indígenas na Amazônia

Maioria está próxima a áreas de garimpo, mostra MapBiomas. 77% da atividade garimpeira ilegal na floresta tropical está a menos de 500 metros da água

Reportagens
18 de abril de 2024

A nova distribuição da vida marinha no Atlântico ocidental

Estudo de porte inédito pode melhorar políticas e ações para conservar a biodiversidade, inclusive na foz do Rio Amazonas

Análises
18 de abril de 2024

Uma COP 30 mais indígena para adiarmos o fim do mundo

Sediada pela primeira vez na Amazônia, a conferência traz a chance de darmos uma guinada positiva no esforço para frear a crise climática que ameaça nossa espécie

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários 2

  1. Ana julia diz:

    depois de muita pesquisa achei as respostas… obrigado..
    com certeza vai ajudar no controle de qualidade e gestão do meu site http://tiaraparabebe.com.br/como-fazer-tiara-de-m


  2. é isso aí, a prática leva a perfeição.